Sobre “ser caboclo”: as vozes de caboclos do Oeste catarinense

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i77p88-107

Palavras-chave:

Cultura, ser caboclo, Oeste catarinense

Resumo

O presente artigo intenta “dizer” a cultura cabocla da região Oeste de Santa Catarina (Brasil) com o objetivo de identificar e caracterizar elementos dessa etnia que mobilizam o (re)conhecimento do “ser caboclo”. Caracteriza-se como um estudo qualitativo baseado em uma análise documental feita a partir do portfólio de entrevistas realizadas pelo Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM) em 2006, que inventariou e salvaguardou aspectos da cultura imaterial cabocla dessa região. Considerando que o contexto histórico tem marginalizado essa etnia que vê suas formas de vida serem esquecidas com o tempo, buscamos oportunizar o (re)conhecimento e valorização da cultura cabocla do Oeste de Santa Catarina

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Souza , Universidade Comunitária da Região de Chapecó

Maria de Souza é mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) e professora de Arte na rede estadual de ensino de Santa Catarina.

Luci dos Santos Bernardi , Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões

Luci dos Santos Bernardi é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Integrada do Alto Uruguai e das Missões, campus de Frederico Westphalen (PPGEDU/URI).

Jorge Alejandro Santos , Universidad de Buenos Aires

Jorge Alejandro Santos é professor da Facultad de Filosofía y Letras da Universidad de Buenos Aires (UBA), professor colaborador do Programa de Pós-Graduação  em Educação da Universidade Comunitária da Região de Chapecó (PPGE/Unochapecó) e investigador Unahur-Conicet, Argentina.

Referências

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas linguísticas: o que falar quer dizer. São Paulo: Universidade de São Paulo, 1996.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. 6. reimp. São Paulo: Edusp, 2015.

CASCUDO, Luís da Câmera. Dicionário do folclore brasileiro. 10. ed. Edição ilustrada. São Paulo: Global, 2001.

CASTELLS, Manuel. Fim de milênio. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CEOM – Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina. Inventário da cultura imaterial cabocla no oeste de Santa Catarina. Chapecó: Argos, 2008.

CEOM – Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina. Universidade Comunitária da Região de Chapecó. Disponível em: https://www.unochapeco.edu.br/ceom/info/sobre-o-ceom. Acesso em: 2 set. 2019.

CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário etimológico da língua portuguesa. 4. ed. Rio de Janeiro: Lexikon, 2010.

FLORIANÓPOLIS (Município). Prefeitura de Florianópolis. Terra açoriana: o legado dos açores em Santa Catarina. Edição exclusiva, novembro de 2017. Disponível em: http://www.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/08_12_2017_13.48.20.a28cf39358a0046ccec377ea0485c5d1.pdf. Acesso em: 2 set. 2019.

GUISSO, Cintia M. S.; BERNARDI, Luci T. M. S. O significado da sociocosmologia nas histórias dos Kofa Ag: o mundo e a vida kaingang. Espaço Ameríndio (UFRGS), v. 11, n. 2, p. 143-166, 2017.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 4. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Recenseamentos do Brasil, 1872 a 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/. Acesso em: 14, jun. 2018.

KARSBURG, Alexandre de Oliveira. O eremita do Novo Mundo: a trajetória de um italiano pelos sertões brasileiros no século XIX. 2012. 480 f. Tese (Doutorado em História Social). Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2012.

KUPER, Adam. Cultura: a visão dos antropólogos. Bauru, SP: Edusc, 2002.

LINEMBURG JUNIOR, Jorge. As rabecas na obra de Mário de Andrade: uma abordagem prática. 119 p. 2015. Dissertação (Mestrado em Música). Universidade do Estado de Santa Catarina, 2015.

MARCON, Telmo. Memória, história e cultura. Chapecó: Argos, 2003.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2016.

PIAZZA, Walter Fernando. Santa Catarina: história da gente. 2. ed. Florianópolis: Lunardelli, 1987.

RENK, Arlene. Narrativas da diferença. Chapecó: Argos, 2004.

RENK, Arlene. A colonização do Oeste catarinense: as representações dos brasileiros. Cadernos do CEOM, v. 19, n. 23, p. 37-72, 2014.

RENK, Arlene; SAVOLDI, Adiles. Contestado: tropos, roteiros, imagens e linguagens. Cadernos do CEOM, v. 17, n. 20, p. 49-64, 2004.

WELTER, Tânia. O profeta São João Maria continua encantando no meio do povo. Um estudo sobre os discursos contemporâneos a respeito de João Maria em Santa Catarina. 2007. 269 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social). Universidade Federal de Santa Catarina, 2007.

Downloads

Publicado

2020-12-03

Como Citar

Souza , M. de, Bernardi , L. dos S., & Santos , J. . A. . (2020). Sobre “ser caboclo”: as vozes de caboclos do Oeste catarinense. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(77), 88-107. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i77p88-107

Edição

Seção

Artigos