Leituras em competição (à distância)

dois experimentos de pesquisa a partir da obra de Celso Furtado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i78p240-272

Palavras-chave:

Celso Furtado, cientometria, humanidades digitais

Resumo

O impacto da obra de Celso Furtado e a disponibilidade de uma imensa quantidade de dados que permitem mensurar os padrões da produção científica levaram à proposição de dois experimentos de pesquisa. O primeiro, uma exploração cientométrica das bases Web of Science e SciELO, procurou detectar os principais temas e áreas de pesquisa que interagem com os textos de Furtado. O segundo, uma análise do fluxo de visitas entre os verbetes da Wikipédia dedicados ao economista paraibano em diferentes idiomas, pretendeu cartografar as principais controvérsias “públicas” quanto ao seu legado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio Brasil Junior, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Antonio Brasil Jr. é professor do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Lucas Carvalho, Universidade Federal Fluminense

Lucas Carvalho é professor do Departamento de Sociologia e Metodologia das Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Karim Helayel, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Karim Helayel é pós-doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Referências

ALAIMO, C.; KALLINIKOS, J. Computing the everyday: social media as data platforms. The Information Society, v. 33, n. 4, 2017, p. 175–191.

ALEXANDER, J. A importância dos clássicos. In: GIDDENS, Anthony; TURNER, Jonathan (org.). Teoria social hoje. Tradução de Gilson Cesar Cardoso dos Santos. São Paulo: Unesp, 1999.

ARIA, M.; CUCCURULLO, C. bibliometrix: An R-tool for comprehensive science mapping analysis. Journal of Informetrics, v. 11, n. 4, November 2017, p. 959-975.

BASTIAN, M.; HEYMANN, S.; JACOMY, M. Gephi: an open source software for exploring and manipulating networks. Third International ICWSM Conference, 2009, p. 361-362.

BASTOS, E. R.; BOTELHO, A. Horizontes das ciências sociais: pensamento social brasileiro. In: MARTINS, C. B.; MARTINS, H. H. T. de S. (org.). Horizontes das ciências sociais no Brasil: sociologia. São Paulo: Anpocs, 2010, p. 475-496.

BLOMSTRÖM, M.; HETTNE, B. Development theory in transition – the dependency debate and beyond: the Third World responses. London: Zed Books, 1984.

BLONDEL, V. D. et al. Fast unfolding of communities in large networks. Journal of Statistical Mechanics: Theory and Experiment, v. 2008, n. 10, p. P10008, out. 2008.

BORNMANN, L. In: Scientific revolution in scientometrics: the broadening of impact from citation to societal. [s.l.] De Gruyter Saur, 2016, p. 347-359.

BOTELHO, A. O universo dinâmico dos clássicos da sociologia. In: BOTELHO, André (org.). Essencial Sociologia. 1. ed. São Paulo: Penguin, 2013, p. 9-29.

BOTELHO, A. Un programa fuerte para el pensamiento social brasileño. Prismas: revista de historia intelectual, n. 19, 2015, p. 151-162.

BOTELHO, A. O retorno da sociedade: política e interpretações do Brasil. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 2019.

BOTELHO, A.; STARLING, H. M. (ed.). República e democracia: impasses do Brasil contemporâneo. 1. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2017.

BRANDES, U. A faster algorithm for betweenness centrality. The Journal of Mathematical Sociology, v. 25, n. 2, 1 jun. 2001, p. 163-177.

BRASIL JR., A. As ideias como forças sociais: sobre uma agenda de pesquisa. Sociologia & Antropologia, v. 5, n. 2, 2015, p. 553-574.

BRASIL JR., A. Intelectuais, cultura e poder: uma agenda brasileira de pesquisa. In: FAZZI, R. de C.; LIMA, J. A. de (org.). Campos das ciências sociais: figuras do mosaico das pesquisas no Brasil e em Portugal. 1. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2020a, p. 339-356.

BRASIL JR, A.; JACKSON, L.; PAIVA, M. O pequeno grande mundo do Pensamento Social no Brasil. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em Ciências Sociais – BIB, v. 91, jan.-abr. 2020b, p. 1-38.

BURROWS, R.; SAVAGE, M. After the crisis? Big Data and the methodological challenges of empirical sociology. Big Data & Society, v. 1, n. 1, p. 205395171454028, 2014.

CALLON, M. et al. From translations to problematic networks: An introduction to co-word analysis. Social Science Information, v. 22, n. 2, 1 mar. 1983, p. 191-235.

CARDOSO, F. H. Prefácio à nova edição. In: CARDOSO, F. H.; FALETTO, E. Dependência e desenvolvimento na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004a.

CARDOSO, F. H. A vida e a obra de Celso Furtado. Exame, ed. 832, ano 38, n. 24, 8 de dezembro de 2004b, p. 52-54.

CARDOSO, F. H. O descobrimento da economia. In: CARDOSO, F. H. Pensadores que inventaram o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2013a, p. 207-211.

CARDOSO, F. H. A propósito de Formação econômica do Brasil. In: CARDOSO, F. H. Pensadores que inventaram o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2013b, p. 212-224.

CARDOSO, F. H. O improvável presidente do Brasil: recordações. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

CARVALHO, L.; BRASIL JR., A. Mapeando a área de pensamento social no Brasil: uma análise preliminar de sua produção em artigos. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação & Inovação em Saúde, v. 14, n. 3, 2020a, p. 597-618.

CARVALHO, L.; BRASIL JR., A. Por dentro das ciências humanas: um mapeamento semântico da área via base SciELO-Brasil (2002-2019). Revista de Humanidades Digitales, v. 5, 2020b, p. 149-183.

CELSO FURTADO. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation. Página editada pela última vez às 19h26min de 18 de novembro de 2020. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Celso_Furtado&oldid=59826397. Acesso em: ago. 2020.

CELSO FURTADO. In: Wikipédia, The Free Encyclopedia. Retrieved 15:04, August 9, 2020, from https://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Celso_Furtado&oldid=953516859.

CELSO FURTADO [en línea]. Wikipedia, La enciclopedia libre, 2020 [fecha de consulta: agosto del 2020]. Disponible en https://es.wikipedia.org/w/index.php?title=Celso_Furtado&oldid=131231603.

CHAGURI, M.; MEDEIROS, M. (ed.). Rumos do sul: periferia e pensamento Social. São Paulo: Alameda Editorial, 2018.

CHEN, C. et al. Towards an explanatory and computational theory of scientific discovery. Journal of Informetrics, v. 3, n. 3, 2009, p. 191-209.

COBO, M. J. et al. An approach for detecting, quantifying, and visualizing the evolution of a research field: a practical application to the Fuzzy Sets Theory field. Journal of Informetrics, v. 5, n. 1, 1 jan. 2011, p. 146-166.

DIALLO, S. Y. et al. Identifying key papers within a journal via network centrality measures. Scientometrics, v. 107, n. 3, 1 jun. 2016, p. 1005-1020.

ESPOSITO, E. The impact of Big Data. In: MAEGAARD, B. et al. (ed.). Stay tuned to the future: impact of research infrastructures for social sciences and humanities. Roma: Istituto per il Lessico Intellectuale Europeo e Storia delle Idee; Firenze: Leo S. Olschki Editore, 2019, p. 27-31. (Lessico Intellectuale Europeo CXXVIII).

GARCIA JR., A. R. “Ares do mundo” e meditações sobre centros de decisões internacionais: o valor heurístico da “obra autobiográfica de Celso Furtado”. Política & Trabalho: Revista de Ciências Sociais, n. 45, julho-dezembro de 2016, p. 251-284.

GIDDENS, A. Política, sociologia e teoria social. São Paulo: Unesp, 1997.

JOHNSON, T. P. Snowball sampling: introduction. In: Wiley StatsRef: Statistics Reference Online. [s.l.] American Cancer Society, 2014.

JOSIOWICZ, A.; BRASIL JR., A. Pensamento social e pesquisa informacional: o caso da Biblioteca Virtual do Pensamento Social (BVPS). Revista Brasileira de Sociologia – RBS, v. 7, n. 16, maio-ago. 2019, p. 5-128.

KALLINIKOS, J. Information out of information: on the self-referential dynamics of information growth. Information Technology and People, v. 19, n. 1, 2006a, p. 98-115.

KALLINIKOS, J. The consequences of information: institutional implications of technological change. Northampton: Edward Elgar, 2006b.

KAY, C. Celso Furtado: pioneer of structuralist development theory. Development and Change, v. 26, n. 6, 2005, p. 1201-1207.

KAY, C. Latin American theories of development and underdevelopment. New York: Routledge, 2011.

LEYDESDORFF, L. Words and co-words as indicators of intellectual organization. Research Policy, v. 18, n. 4, 1 ago. 1989, p. 209-223.

LOVE, J. A construção do Terceiro Mundo: teorias do subdesenvolvimento na Romênia e no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

LUHMANN, N. Tautology and Paradox in the self-descriptions of modern society. Sociological Theory, v. 6, n. 1, 1988, p. 21-37.

MARTÍN-MARTÍN, A. et al. Google Scholar, Microsoft Academic, Scopus, Dimensions, Web of Science, and OpenCitations’ COCI: a multidisciplinary comparison of coverage via citations. Scientometrics, 2020.

MORETTI, F. Distant reading. 1. ed. London; New York: Verso, 2013.

PACKER, A. SciELO Citation Index no Web of Science. SciELO em Perspectiva. February 28, 2014. Disponível em: https://blog.scielo.org/blog/2014/02/28/scielo-citation-index-no-web-of-science/#.X5d_5IhKhPY. Acesso em: 26 out. 2020.

SANTOS, T dos S. Por uma bibliografia sobre a teoria da dependência. Estudos Avançados, v. 12, n. 33, 1998, p. 137-146.

SANTOS, T dos S. A teoria da dependência: balanço e perspectivas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

SANTOS, T dos S. La crítica al eurocentrismo y la propuesta de un desarrollo propio en América Latina: las aportaciones de Celso Furtado. Estudios Latinoamericanos, Nueva Época, n. 36, julio-diciembre, 2015, p. 15-26.

SANTOS, T dos S. Desenvolvimento e civilização: homenagem a Celso Furtado. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2016.

SAWAYA, R. R. Celso Furtado: criatividade e dependência na periferia. Estudos Avançados, v. 22, n. 64, dez. 2008, p. 327-334.

TEORIA da dependência. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation. Página editada pela última vez às 18h24min de 7 de setembro de 2020. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Teoria_da_depend%C3%AAncia&oldid=59288560. Acesso em: ago. 2020.

VAN ECK, N. J.; WALTMAN, L. Software survey: VOSviewer, a computer program for bibliometric mapping. Scientometrics, v. 84, n. 2, 2010, p. 523-538.

VELEZ-CUARTAS, G.; LUCIO-ARIAS, D.; LEYDESDORFF, L. Regional and Global Science: Latin American and Caribbean publications in the SciELO Citation Index and the Web of Science. arXiv:1510.02453 [cs], 6 nov. 2015.

VISSER, M.; VAN ECK, N. J.; WALTMAN, L. Large-scale comparison of bibliographic data sources: Scopus, Web of Science, Dimensions, Crossref, and Microsoft Academic. arXiv:2005.10732 [cs], 21 maio 2020.

VISUALIZAÇÕES da página. Comparação das visualizações entre várias páginas. In: WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Flórida: Wikimedia Foundation, jan.-ago. 2020. Disponível em: https://pageviews.toolforge.org/?project=en.wikipedia.org&platform=all-access&agent=user&redirects=0&start=2020-01&end=2020-08&pages=Celso_Furtado. Acesso em: ago. 2020.

YI, S.; CHOI, J. The organization of scientific knowledge: the structural characteristics of keyword networks. Scientometrics, v. 90, n. 3, 1 mar. 2012, p. 1015-1026.

Downloads

Publicado

2021-05-04

Como Citar

Brasil Junior, A. ., Carvalho, L. ., & Helayel, K. (2021). Leituras em competição (à distância): dois experimentos de pesquisa a partir da obra de Celso Furtado. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(78), 240-272. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i78p240-272

Edição

Seção

Dossiê: Celso Furtado, transdisciplinar e contemporâneo