Cartas para Murilo Miranda, o amigo com quem envelheço

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p88-103

Palavras-chave:

Correspondência literária, Mário de Andrade, Murilo Miranda

Resumo

No conjunto da correspondência de Mário de Andrade a Murilo Miranda, entre 1934 e 1945, encontra-se um Mário muito distante da utopia vanguardista dos primeiros anos do Modernismo brasileiro. Nesse novo ambiente literário e intelectual, move-se o escritor, dominado pelo desencanto, que encontra em Murilo Miranda, um jovem estudante de Direito, o interlocutor ideal com quem costurou fatos de sua atividade artística fraturada à frente do serviço público, e depois empreendeu discussões sobre os princípios da “arte de ação pela arte”, literatura e ética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Silva, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Mônica Gomes da Silva é professora adjunta da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB).

Matildes Santos, Universidade Federal Fluminense

Matildes Demétrio dos Santos é professora da Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Apresentação. In: ANDRADE, Carlos Drummond de. A lição do amigo. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 1988, p. 9-12.

ANDRADE, Mário de. Mário de Andrade: cartas a Murilo Miranda (1934-1945). Org. Yedda Braga Miranda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

BOUVET, Nora Esperanza. La escritura epistolar. 1. ed. Buenos Aires: Eudeba, 2006. (Enciclopedia Semiológica).

CASTRO, Moacir Werneck de. Mário de Andrade: exílio no Rio. Rio de Janeiro: Rocco, 1989.

DIAZ, Brigitte. O gênero epistolar ou o pensamento nômade. Trad. Brigitte Hervot e Sandra Ferreira. São Paulo: Edusp, 2016.

GALVÃO, Walnice Nogueira. À margem da carta. Entrevista realizada por Marcos Antonio de Moraes. Teresa revista de Literatura Brasileira [819]; São Paulo: Ed. 34, Universidade de São Paulo, n. 8/9, 2008, p. 14-29.

HAROCHE-BOUZINAC, Geneviève. Escritas epistolares. Trad. Ligia Fonseca Ferreira. São Paulo: Edusp, 2016.

MAGALHÃES, Fábio. Poéticas do Mangue. Disponível em: museusegall.org.br/pdfs/texto_Fabio_Magalhaes_PT.pdf. Acesso em: 26 ago. 2021.

MIRANDA, Antonio. Murilo Miranda. Disponível em: http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/rio_de_janeiro/murilo_miranda.html. Acesso em: 26 ago. 2021.

MORAES, Marco Antônio de. Sobrescrito. Teresa revista de Literatura Brasileira [819]; São Paulo: Ed. 34, Universidade de São Paulo, n. 8/9, 2008, p. 8-9.

MURILO MIRANDA é quem escreveu mais. Folha de S. Paulo, Ilustrada, 22 de julho de 1997. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq220725.htm. Acesso em: 12 jun. 2017.

SANTIAGO, Silviano. Suas cartas, nossas cartas. In: SANTIAGO, Silviano. Ora (direis) puxar conversa!: ensaios literários. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006, p. 59-96.

SANTIAGO, Silviano. 70 anos de morte de Mário de Andrade. O Estado de S. Paulo, 21 de fevereiro de 2015. Disponível em: https://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,nos-70-anos-de-morte-de-mariode-andrade-ainda-e-tempo-de-estudar-sua-obra,1637275. Acesso em: 26 ago. 2021.

SANTOS, Matildes Demetrio dos. Carta aos moços. In: SANTOS, Matildes Demetrio dos. Ao sol carta é farol: a correspondência de Mário de Andrade e outros missivistas. Rio de Janeiro: Annablume, 1998, p. 210-230.

TODOROV, Tzvetan. A beleza salvará o mundo: Wilde, Rilke e Tsvetaeva – os aventureiros do absoluto. 2. ed. Rio de Janeiro: Difel, 2014.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

Silva, M., & Santos, M. (2021). Cartas para Murilo Miranda, o amigo com quem envelheço. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(80), 88-103. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p88-103

Edição

Seção

Artigos