Teatralidade e carnavalização. Zé Pereira no final do séc. XIX

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p142-165

Palavras-chave:

Teatralidade, Carnavalização, Performance

Resumo

Este artigo é parte de projeto de doutorado que investiga a carnavalização, as performances e as teatralidades luso-brasileiras nas manifestações que se intitulam Zé Pereiras. O texto examina as crônicas de Vieira Fazenda (1847-1917) e de Luís Edmundo (1878-1961), cronistas do final do séc. XIX no Brasil. A análise busca aproximar os conceitos da teoria Bakhtiniana de análise do carnaval aos Zé Pereiras. Procura compreender a criação do personagem Zé Pereira, sua existência no carnaval brasileiro e o processo de higienização das festas de ruas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Faria, Universidade Federal de Goiás

Marcelo Fecunde de Faria é doutorando em Performances Culturais (PPGPIC/UFG). Grupo de Pesquisa Máskara – Núcleo Transdisciplinar de Pesquisas em Teatro, Dança e Performance (UFG).

Robson Camargo, Universidade Federal de Goiás

Robson Corrêa de Camargo é doutor em teatro (ECA/USP). Idealizador e fundador do Programa de Pós-graduação em Performances Culturais da UFG (2011, Mestrado e Doutorado). Encenador e crítico de teatro, coordena a Rede Goiana de Pesquisa em Performances Culturais e o Máskara – Núcleo Transdisciplinar de Pesquisas em Teatro, Dança e Performance (UFG).

Referências

ARAÚJO, Hiram. Carnaval: seis milênios de história. Rio de Janeiro: Griphus, 2000.

BAKHTIN, M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1987 [1965].

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. Tradução de Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010 [1920-24].

BAKHTIN, M. “Arte e responsabilidade”. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 6. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011a, p. XXXIII-XXXIV.

BAKHTIN, M. “O autor e a personagem na atividade estética”. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 6. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011b, p. 3-186.

BAKHTIN, M. “Apontamentos de 1970-1971”. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. 6. ed. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011c, p. 367-392.

BAKHTIN, M. (VOLOCHINOV). Marxismo e Filosofia da Linguagem. 9. ed. São Paulo: Hucitec, 1999 [1929].

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. 5. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

BARTHES, Roland. Essais Critique. Paris: Editions du seuil, 1971.

BAUMAN, Richard (ed.). Folklore, Cultural Performances and Popular Entertainments. NewYork, Oxford University Press, 1992.

BAUMAN, Richard; BRIGGS, Charles Leslie., 1990. Poetics and Performance as Critical Perspectives on Language and Social Life. In Annual Review of Anthropology V. 19, Bernard J. Siegel, ed. Palo Alto Annual Reviews, 1990.

BAUMAN, Richard. Fundamentos da performance. Revista Sociedade e Estado, v. 29, n. 3, set./dez. 2014.

BOCH, F.; GROSSMANN, F. “Referir-se ao discurso do outro: alguns elementos de comparação entre especialistas e principiantes”. Revista Scripta, v. 6, n. 11. Belo Horizonte: PUC Minas, 2002.

BRAIT, Beth. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo, 2016.

BRAIT, Beth; MELO, Rosineide de. Enuncionado/enunciado concreto/enunciação. In: BRAIT, Beth. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo, 2016.

CAMARGO, R. C.; REINATO, E. J.; FERNANDES, H. S. Performances Culturais. São Paulo: Hucitec Goiânia GO: PUC-GO, 2011.

CAMARGO, R. C. “A crítica e a crítica genética: diálogos sobre o entendimento do espetáculo teatral”. Gestos, v. 4, p. 13-32, abr. 2007. Versão ampliada em: https://www.academia.edu/168182/2008_Teatro_e_Recepção._A_Crítica_e_a_Crítica_Genética._Diálogos_sobre_o_entendimento_do_espetáculo_teatral. 2008.

CARLSON, Marvin. Performance – Uma introdução crítica. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2010.

CARNAVAL. Revista Fon Fon, ano III, n. 8, 18 de fevereiro de 1909.

CAVALCANTI, Maria Laura Viveiros de Castro. O rito e o tempo: ensaios sobre o carnaval. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

COSTA. Cristiane. Pena de aluguel: escritores jornalistas no Brasil 1904-2004. São Paulo: Companhia, 2005.

COSTA, Haroldo. 100 anos de carnaval no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Irmãos Vitale, 2000.

COUTINHO, A. Introdução à literatura no Brasil. 9. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Ecos da folia: uma história social do carnaval carioca entre 1880 e 1920. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

CUNHA, Maria Clementina Pereira. Carnavais e outras f(r)estras: ensaios de história social da cultura. Campinas-SP: Editora da Unicamp, Cecult, 2002.

DAMATTA, Roberto. A Casa e a Rua. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DAMATTA, Roberto. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DISCINI, Norma. Carnavalização in BRAIT, Beth. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo, 2016.

DUVIGNAUD, Jean. Festas e Civilizações. Rio de Janeiro: Ed. Tempo Brasileiro, 1983.

EDMUNDO, Luís. O Rio de Janeiro do meu tempo. Rio de Janeiro: Conquista, 2003 [1938]. 3v

EVREINOFF, Nicolas. El teatro en la vida. Santiago de Chile, 1936.

FARIA, Marcelo Fecunde de. Zé Pereira: a performance carnavalesca em Itaberaí-GO. 2015. 176 f. Dissertação (Mestrado em Performances Culturais). Universidade Federal de Goiás, Goiás.

FARIA, Marcelo Fecunde de. Zé Pereira em Itaberaí-GO – mascarados. Fotografia. 2014.

FARIA, Marcelo Fecunde de. Zé Pereira em Itaberaí-GO. Tocadores de bumbo. Fotografia. 2014.

FAZENDA, José Vieira. Antiqualhas e Memórias do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Documenta Histórica/IHGB/Instituto Light, 2011, 5 v.

FÉRAL, J. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta ECA/USP, v. 8, p.197-210, 2008.

FÉRAL, Josette. Além dos limites: teoria e prática do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2015.

FÉRAL, Josette. Acerca de la teatralidad. Buenos Aires: Editorial Nueva Generación, 2003.

FERNANDES, Silvia. “Teatralidades contemporâneas”. In: WERNECK, Maria Helene; BRILHANTE, Maria João (Orgs). Texto e Imagem: estudo de teatro. Rio de Janeiro: 7Letras 2009.

FERREIRA, Felipe. O livro de ouro do carnaval brasileiro. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004.

FERREIRA, Procópio. O ator Vasques – o homem e a obra. Rio de Janeiro: Serviço Nacional de Teatro 1979 [1939].

FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. São Paulo: Ática, 2006.

FREUD, S. Esboço de psicanálise. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud (v. XXIII, p. 168-245). Rio de Janeiro: Imago, 1955.

GONÇALVES, Renata de Sá. Os ranchos pedem passagem: o carnaval no Rio de Janeiro do começo do Século XX. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal das Culturas, Coordenadoria de Documentação e Informação cultural, Gerência de Informação, 2007.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2014 [1959].

HERMENEGILDO, A. Juegos dramáticos de la locura festiva: pastores, simples, bobos y graciosos del teatro clásico español. Barcelona: Oro Viejo, 1995.

JUNIOR, Roberto Abdala. O Cinema é uma outra história: Considerações sobre o Cinema nas aulas de história. 2005. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/junior-roberto-cinema-outra-historia.pdf. Acesso em: 4 nov. 2019.

LANGDON, Esther Jean; PEREIRA, Éverton Luís. (org.) Rituais e performances: iniciações em pesquisa de campo. Florianópolis: UFSC, 2012.

LIGIÉRO, Zeca. Performance e Antropologia de Richard Schechner. Mauad: Rio de Janeiro, 2012.

LOPES, Antônio Herculano. Performance e História (ou Como a onça, de um salto, foi ao Rio do princípio do século e ainda voltou para contar a história). Rio de Janeiro: Fundação Casa Rui Barbosa, 1994.

MALHOA, José. Volta da feira (Chegada do Zé Pereira à Romaria). Óleo sobre tela, 1905. Figura 3. Disponível em: https://br.pinterest.com/pin/502855114639266131/?lp=true. Acesso em: nov. 2019.

MORAES, Eneida de. História do carnaval carioca. Rio de Janeiro: Record, 1987.

MUSEU DO ZÉ PEREIRA. Bloco do Zé Pereira em São Bento do Sapucaí-SP. Figura 6. Arquivo web do grupo. Facebook: @museudozepereira. Disponível em: www.facebook.com/museudozepereira. Acesso em: 1 nov. 2019.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. 3. ed. Tradução de: Maria Lúcia Pereira et al. São Paulo: Perspectiva, 1996.

PACHECO, Armando. Zé-pereira. Desenho. In: EDMUNDO, Luís. O Rio de Janeiro do meu tempo. Rio de Janeiro: Conquista, 1957. 3v

PINHEIRO, Marlene M. Soares. A travessia do avesso: sob o signo do carnaval. São Paulo: ANNABLUME 1995.

QUEIROZ, Maria Isaura Pereira de. Carnaval brasileiro: o vivido e o mito. São Paulo: Brasiliense, 1999.

SCHECHNER. Richard. Performance Theory. London: Routledge, 1988.

VALENÇA, Raquel; VALENÇA, Suetônio Soares. Serra, Serrinha, Serrano: Império do Samba. Rio de Janeiro: José Olympio, 1981.

ZÉ PEREIRA DE PORTUGAL. Arquivo digital. Disponível em: http://www.imagesofportugal.net/media/8d5863fc-115a-11e3-95ed-d38896f351e5-traditional-drummers-zes-pereiras-acting-during-the-our-lady. Acesso em: nov. 2019.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção e leitura. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Como Citar

Faria, M., & Camargo, R. (2021). Teatralidade e carnavalização. Zé Pereira no final do séc. XIX. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(80), 142-165. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i80p142-165

Edição

Seção

Artigos