Devorando o Manifesto Antropófago

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i82p284-289

Palavras-chave:

Antropofagia, Oswald de Andrade, modernismo

Resumo

A resenha discute diferentes leituras do Manifesto Antropofágico no contexto de revisões do Modernismo Brasileiro propiciadas pelo Centenário da Semana de 22 e coloca em perspectiva crítica as representações do negro e do indígena presentes na metáfora antropofágica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinicius Pontes Spricigo, Universidade Federal de São Paulo

Professor adjunto do Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e membro do Grupo de Pesquisa Crítica e Política da Arte Contemporânea (CNPq).

Mayara Santos Carvalho Soares, Universidade Federal de São Paulo

Graduada em História da Arte pela Universidade Federal de São Paulo. É pesquisadora no grupo de estudos: Identidade nacional e modernidade brasileira: Estudo crítico, pesquisa e formação, projeto contemplado pelo Edital Proac expresso 2021 - Estudos e pesquisas culturais.

Referências

BACHMANN, Pauline; CARRILLO-MORELL, Dayron; MASSENO, André; OLIVEIRA, Eduardo Jorge de. (Eds.). Antropofagias: um livro manifesto! Práticas da devoração a partir de Oswald de Andrade. Lausanne: Peter Lang, 2021.

Downloads

Publicado

2022-08-23

Como Citar

Spricigo, V. P., & Soares, M. S. C. (2022). Devorando o Manifesto Antropófago. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, 1(82), 284-289. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v1i82p284-289

Edição

Seção

Resenhas