O campo da história e as"obras fronteiriças": algumas observações sobre a produção historiográfica brasileira e uma proposta de conciliação

Autores

  • Raquel Glezer Universidade de São Paulo; Facul dade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de História
  • Sara Albieri USP; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de História

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i48p13-30

Palavras-chave:

Teoria da história, historiografia, história e literatura, obras fronteiriças

Resumo

Este artigo tem o objetivo de identificar uma situação recente na produção cultural e historiográfica brasileira -o novo surto de"obras fronteiriças" -e propor uma discussão de seu estatuto epistêmico em relação à produção acadêmica. No último quarto de século, a produção acadêmica nacional tem apresentado crescimento constante, decorrente tanto da expansão dos cursos de graduação e de pós-graduação, como do crescimento quantitativo do público leitor de nível educacional mais elevado. Em paralelo, multiplicaram-se o que aqui denominamos de"obras fronteiriças", que contemplam em sua produção elementos da produção acadêmica, mas que em sua construção expositiva utilizam os recursos da narrativa literária com liberdade e liberalidade. A recuperação da discussão sobre fronteiras em teoria da ciência pode ser proveitosa para instruir uma proposta de avaliação historiográfica das"obras fronteiriças".

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-03-01

Como Citar

Glezer, R., & Albieri, S. (2009). O campo da história e as"obras fronteiriças": algumas observações sobre a produção historiográfica brasileira e uma proposta de conciliação . Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (48), 13-30. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i48p13-30

Edição

Seção

Artigos