Bastide e Verger entre"áfricas" e"brasis": rotas entrelaçadas, imagens superpostas

Autores

  • Fernanda Arêas Peixoto Universidade de São Paulo; Departamento de Antropologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i51p41-66

Palavras-chave:

Roger Bastide, Pierre Verger, o Brasil na África, viagem etnográfica, memória e narrativa

Resumo

Este artigo tem como propósito examinar o tema do"Brasil na África" a partir da consideração detida da viagem ao Benin e à Nigéria realizada em 1958 por Roger Bastide (1898-1974) na companhia de Pierre Verger (1902-1996), seu amigo e cicerone durante o périplo africano. Atento ao modo como certas imagens são produzidas - e traduzidas - ao longo desse trajeto específico, o texto trata de viagens por meio das narrativas produzidas por aqueles que viajaram: diários, correspondências, artigos jornalísticos e outros de feitio acadêmico. Ele retoma e amplia minhas preocupações anteriores com o exame das produções antropológica e sociológica sobre Brasil (a cargo de brasileiros e estrangeiros), procurando iluminar também certas dimensões das relações entre viagem, escrita e experiência, que fornecem o campo semântico no interior do qual a etnografia deve ser compreendida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-09-01

Como Citar

Peixoto, F. A. (2010). Bastide e Verger entre"áfricas" e"brasis": rotas entrelaçadas, imagens superpostas . Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (51), 41-66. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i51p41-66

Edição

Seção

Artigos