Xul/Brasil: imaginários em diálogo

  • Jorge Schwartz Museu Lasar Segall
Palavras-chave: Xul Solar, Modernismo, Ismael Nery, Argentina, Brasil

Resumo

Da assombrosa geração latino-americana das vanguardas históricas dos anos 1920, Xul Solar (Oscar Agustín Alejandro Schulz Solari, 1887-1963) foi o único artista que incorporou o Brasil em seu imaginário de forma sistemática. Suas pinturas, suas linguagens e sua biblioteca constituíram janelas abertas para a Terra Brasilis. Cinco décadas de intensa produção revelam um olhar, uma reflexão intelectual e mística voltada para o Brasil, assim como para o continente sul-americano. Este artigo tenta decifrar o "imaginário brasileiro" de Xul Solar e estabelece uma comparação quase que inevitável com Ismael Nery. O ensaio é resultado de uma pesquisa desenvolvida na biblioteca da Fundación Pan Klub, no Museu Xul Solar de Buenos Aires, em 2004.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-09-01
Como Citar
Schwartz, J. (2011). Xul/Brasil: imaginários em diálogo . Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (53), 53-68. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i53p53-68
Seção
Artigos