O intelectual e o turista regionalismo e alteridade na tradição literária brasileira

Autores

  • Luís Bueno Universidade Federal do Paraná UFPR

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i55p111-126

Palavras-chave:

História da literatura brasileira, ficção brasileira, alteridade

Resumo

Este artigo propõe a noção de turismo para designar e discutir um impasse central da tradição literária brasileira: o problema de figuração que resulta da separação radical entre o universo da elite letrada, de onde costumam sair os escritores, e o mundo do iletramento, de onde frequentemente saem suas personagens. Com ela, seria possível superar o paradigma espacial que embasa um conceito como o de “regionalismo” (derivado do nativismo) e compreender como parte do mesmo problema (o da alteridade) a representação do caipira que mora longe daquela elite e do pobre urbano seu vizinho. Ou seja, rever como uma tradição literária sempre descrita como fundada em divisões – entre regional e urbano, social e psicológico, cotidiano e sublime, apenas para ficar em algumas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luís Bueno, Universidade Federal do Paraná UFPR

Professor adjunto de Literatura Brasileira e Teoria da Literatura na Universidade Federal do Paraná UFPR

Downloads

Publicado

2012-09-01

Como Citar

Bueno, L. (2012). O intelectual e o turista regionalismo e alteridade na tradição literária brasileira. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (55), 111-126. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i55p111-126

Edição

Seção

Artigos