Mário de Andrade, Francisco Curt Lange e Carleton Sprague Smith as discotecas públicas, o conhecimento musical e a política cultural

  • Flávia Camargo Toni Instituto de Estudos Brasileiros, Universidade de São Paulo
  • Valquíria Maroti Carozze Universidade de São PAulo
Palavras-chave: Americanismo musical, Mário de Andrade, discotecas, documentação musical, musicologia.

Resumo

A proposta deste artigo é, a partir da reunião de focos correlatos de pesquisas, esboçar, no panorama americano dos anos 1930 e 1940, o interesse que tinham o brasileiro Mário de Andrade, o teuto-uruguaio Francisco Curt Lange, e o norte-americano Carleton Sprague Smith no Americanismo musical. Trazendo à luz a correspondência escrita desses três musicólogos e passando pela atuação de Oneyda Alvarenga, visa-se expor a preocupação com a documentação sonora àquela época, em que se enfatizou a criação de discotecas públicas como suporte ao conhecimento musical, na América, bem como lançar um olhar sobre ações de pessoas ligadas a instituições públicas, seus perfis, ora parecidos, ora distantes, seus interesses, ao mesmo tempo comuns e difusos, naquele cenário histórico e político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Camargo Toni, Instituto de Estudos Brasileiros, Universidade de São Paulo

Professora Titular do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB) da USP. Mestre e doutora em Artes e livre-docente pela USP. Pesquisadora no Instituto de Estudos Brasileiros - IEB, onde é a Presidente e Coordenadora do Programa Culturas e Identidades Brasileiras. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2.

Valquíria Maroti Carozze, Universidade de São PAulo

Mestre em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), pelo Programa de Pós-Graduação Multidisciplinar em Culturas e Identidades Brasileiras, dentro da linha de pesquisa Brasil: a Realidade da Criação, a Criação da Realidade, do Instituto de Estudos Brasileiros (IEB).

Publicado
2013-12-31
Como Citar
Toni, F., & Carozze, V. (2013). Mário de Andrade, Francisco Curt Lange e Carleton Sprague Smith as discotecas públicas, o conhecimento musical e a política cultural. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (57), 181-204. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i57p181-204
Seção
Dossiê Mario de Andrade