Mário de Andrade fotógrafo-viajante e a linguagem modernista

  • Douglas Canjani Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Fotografia, viagem, modernismo.

Resumo

Mário de Andrade foi, além do escritor abrangente e vívido que conhecemos, um pioneiro da fotografia modernista brasileira. Essa faceta de sua produção estética, embora menos conhecida, reveste-se de grande importância conforme avançam, entre nós, os estudos sobre o desenvolvimento de uma visualidade fotográfica eminentemente modernista. A experiência fotográfica de Mário, tão densa e original quanto episódica (resume-se basicamente à década de 1920, adensando-se nos anos de 1927 – 1929, época de suas viagens ao Norte e Nordeste do Brasil), sofreu forte influência das principais vertentes da produção modernista europeia, que ele acompanhava principalmente por meio de revistas europeias de arte, como L’esprit nouveau e Der Querschnitt, as quais assinava. Analisamos aqui alguns expedientes de linguagem que caracterizam suas fotos, abrigadas no acervo do IEB-USP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Canjani, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Professor Doutor Assistente da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui graduação, mestrado e doutorado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo.
Publicado
2013-12-31
Como Citar
Canjani, D. (2013). Mário de Andrade fotógrafo-viajante e a linguagem modernista. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (57), 51-81. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i57p51-81
Seção
Dossiê Mario de Andrade