Decifrando as origens dos complexos de favelas: algumas evidências sobre o Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v18i0p1-16

Palavras-chave:

favelas, política fundiária urbana, Rio de Janeiro

Resumo

O artigo aborda a remoção de favelas no Rio de Janeiro, no período 1940-1964, e a transferência de seus moradores para assentamentos criados pela administração pública, notadamente em terrenos estatais nos subúrbios da cidade. A reconstrução histórica desses eventos é feita através de pesquisa documental, sobretudo nas seguintes fontes: acervo do programa dos parques proletários, periódicos, atos oficiais, histórico fundiário de favelas. O artigo mostra a relação das remoções para os assentamentos com a consolidação de alguns dos maiores complexos de favelas dos subúrbios da cidade, tais como: Complexos da Penha, da Maré, Manguinhos e Vigário Geral.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rute Imanishi Rodrigues, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada

Técnica de Planejamento e Pesquisa do IPEA, da diretoria de estudos do estado, das instituições e da democracia

Referências

ABREU, M. A. Reconstruindo uma história esquecida: origem e expansão inicial das favelas do

Rio de Janeiro. Espaço & debates, v. 37, p. 34-46, 1994.

______. Evolução urbana do Rio de Janeiro. 4 ed. Rio de Janeiro: IPP, 2008.

ACERVO DA CASA DE OSWALDO CRUZ. Notas e sugestões sobre os parques proletários

apresentadas ao dr. Jesuíno Albuquerque - VT/MS/19390207. Rio de Janeiro: [s.n.], 1943.

______. Censo e informações sobre a favela do Jockey Club. Rio de Janeiro: [s.n.], 1947a.

______. Relatório e balancete dos trabalhos executados pelo serviço de extinção das favelas

até 4-10-47. Rio de Janeiro: [s.n.], 1947b.

______. Processo 1066641/50 - VT/MS/19390207. [s.l.: s.n.], 1953.

______. Fundo Victor Tavares de Moura – inventário analítico. Rio de Janeiro: [s.n.], 2005.

ARAÚJO, M. P.; SALLES, E. História e memória de Vigário Geral. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

BONDUKI, N. Origens da habitação social no Brasil: arquitetura moderna, lei do inquilinato e

difusão da casa própria. 2. ed. São Paulo: Estação Liberdade, 1999.

BORGES, M. V. Zoneamento na cidade do Rio de Janeiro, gênese, evolução e aplicação. Dissertação

(Mestrado) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade

Federal do Rio de Janeiro, 2007.

BRANDÃO, A. C. Código de Obras e Legislação Complementar: Decreto 6.000, de 1-7-1937.

ed. Rio de Janeiro: Coelho Branco Filho, 1959.

CARDOSO, A. L.; ARAUJO, R. L. A política de urbanização de favelas no município do Rio de

Janeiro. In: CARDOSO, A. L. (Ed.). Habitação social nas metrópoles brasileiras: uma avaliação

das políticas habitacionais em Belém, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro

e São Paulo no final do século XX. Porto Alegre: ANTAC, 2007. p. 273-323.

DISTRITO FEDERAL. Prefeitura do Distrito Federal. Cidade do Rio de Janeiro: extensão, remodelação,

embelezamento. [s.l.]: Foyer Bresilien, 1930.

FERNANDES, T. M.; COSTA, R. G. R. História de pessoas e lugares: memória das comunidades

de Manguinhos. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2009.

FRIDMAN, F. As propriedades públicas na cidade do Rio de Janeiro. Belo Horizonte: ANPUR, 1995.

LACERDA, C. O poder das idéias. 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 1964.

MOURA, V. T. Esboço de um plano para estudo e solução do problema das favelas. Rio de

Janeiro: DAD/COC, 1940.

______. VT/MS/19390207. Rio de Janeiro: DAD/COC, 1941.

______. Favelas do Distrito Federal. Rio de Janeiro: Academia Carioca de Letras, 1943. p. 255-

Downloads

Publicado

2020-03-11

Como Citar

Rodrigues, R. I. (2020). Decifrando as origens dos complexos de favelas: algumas evidências sobre o Rio de Janeiro. Risco - Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo, 18(1), 1-16. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v18i0p1-16

Edição

Seção

Artigos e Ensaios