O ensino de “projeto” nos primórdios da arquitetura: o papel da mimesis

Autores

  • Julia Kotchetkoff Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v15i2p110-123

Palavras-chave:

Ensino de Projeto de Arquitetura, Origem da Arquitetura, Mimesis

Resumo

O artigo especula sobre as origens do ensino do ato de criar arquitetura. Para tal tarefa, parte-se do pressuposto de que poderiam ser elencados dois momentos iniciais para a atividade arquitetônica – um primitivo, vinculado aos primeiros processos construtivos e às escolhas vinculadas a estes; e outro disciplinar, inaugurado junto à separação da figura da pessoa que constrói daquela que planeja a construção. Observando este primeiro período no qual não havia de fato “projeto”, a pesquisa encontra no mecanismo da mimesis, ou da imitação da natureza, a
resposta para a origem do ensinar do fazer arquitetônico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Kotchetkoff, Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo

Arquiteta e urbanista, docente (2017) do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário Estácio de Sá, campus Brasília.

Referências

.

Downloads

Publicado

2018-07-09

Como Citar

Kotchetkoff, J. (2018). O ensino de “projeto” nos primórdios da arquitetura: o papel da mimesis. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 15(2), 110-123. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v15i2p110-123

Edição

Seção

Artigos e Ensaios