De teste para política híbrida: o Programa de Praças de Nova York

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.159706

Palavras-chave:

Urbanismo Tático, Micropolíticas, Participação

Resumo

Em meio à dificuldade dos governos em promover políticas e projetos participativos, testemunhamos processos emergentes de envolvimento da sociedade na construção de espaços coletivos. O objetivo desse artigo é colocar em discussão o potencial do Urbanismo Tático, das experiências na escala humana (ações que testam ideias e transformam os espaços urbanos) e das micropolíticas híbridas (iniciativas de pequena escala que promovem a interação entre poder público e a sociedade) em possibilitar a participação da sociedade na transformação de espaços públicos. Como caso referencial, investigamos o Programa de Praças de Nova York que promove a reconfiguração de segmentos viários subutilizados em praças e estudamos como o programa incorporou medidas temporárias e participativas, passando a representar uma micropolítica híbrida para a cidade.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Fernandes Barata, Oxford Brookes University

Arquiteta e Urbanista graduada pela Universidade Federal de Juiz de Fora, com período sanduíche na Leicester School of Architecture (MArch), De Montfort University, Inglaterra, e Mestre em Urbanismo (PROURB/FAU) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. No mestrado foi bolsista CNPq, TEC Nota 10 Faperj, e realizou período sanduíche na Czech Technical University in Prague (CTU in Prague), Praga, República Tcheca por meio do projeto Sustain-T, Erasmus Mundus. Atualmente, é doutoranda em Planejamento Urbano e bolsista na Oxford Brookes University, Inglaterra, e pesquisadora no Laboratório de Intervenções Temporárias e Urbanismo Tático (LabIT-PROURB-FAU/UFRJ) desde 2016.  

Adriana Sansão Fontes, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Arquiteta e Urbanista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1995), Mestre (2004) e Doutora em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PROURB-FAU/UFRJ) (2011), com período sanduíche na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Barcelona - ETSAB/UPC (2008-2009), onde também realizou Pós Doutorado (Professora Visitante Júnior) (2020). Professora Associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro, e autora dos livros "Intervenções temporárias, marcas permanentes. Apropriações, arte e festa na cidade contemporânea", editado pela Casa da Palavra, 2013, "Reflexões sobre o ensino integrado do projeto de arquitetura" (org.), editado pela Rio Books, 2018, e a série "Arquitetura Paisagística" (org.), editada pelo PROURB/UFRJ. Jovem Cientista do Nosso Estado (FAPERJ) desde 2015, e bolsista de produtividade Nível 2 do CNPq.  

Referências

BISHOP, P.; WILLIAMS, L. The temporary city. London: Routledge, 2012.
BRENNER, N. Seria o “urbanismo tático” uma alternativa ao urbanismo neoliberal? In: Revista e-metropolis nº 27, ano 7, p.6-18, 2016.
BROWNILL, S; INCH, A. Framing People and Planning: 50 years of Debate. Not yet published, 2019.
COLLINS, K.; ISON, R. Dare we jump off Arnstein's ladder? Social learning as a new policy paradigm, 2006.
CORNWALL, A., Making spaces, changing places: situating participation in development. Sussex, Institute of Development Studies, 2002.
CORNWALL, A; GAVENTA, J. From users and choosers to makers and shapers: repositioning participation in social policy. Sussex, Institute of Development Studies, 2001.
DAY, C; PARNELL, R. Consensus Design. Socially inclusive process. Oxford: Architectural Press, 2003.
DELEUZE,G; GUATTARI, F. Mil Platôs: Capitalismo e Esquizofrenia. V. 2. São Paulo: Editora 34, 1995.
FERREIRA NETO, J. L. Micropolítica em Mil Platôs: uma leitura. São Paulo: Psicologia USP, v.26, n.3, p.397-406, 2015.
GAVENTA, J. Reflections on the ‘Power Cube’ approach for analysing the spaces, places and dynamics of civil society participation and engagement. Sussex, Institute of Development Studies, 2005.
GEHL, J., SVARRE, B. How to Study Public Life. Washington: Islandpress, 2013.
GLICK, D. Bottom-up Urbanism: a survey of temporary use in Europe. New York: Hart Howerton, 2012.
GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Editora Vozes, 1996.
GUIZZO, I. Micropolíticas urbanas: uma aposta na cidade expressiva. Dissertação de mestrado. 159 páginas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Instituto de Ciências Humanas e Filosofia: Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2008.
HALPRIN, L. The RSVP Cycles. Canada: Doubleday Canada, 1969.
HOLSTON, J. Insurgent Citizenship in an Era of Global Urban Peripheries. City and Society, Vol. 21, Issue 2, pp. 245-267, 2009.
LYDON, M.; GARCIA, A. Tactical Urbanism: Short-term action for long-term change. WASHINGTON: ISLANDPRESS, 2015.
MIRAFTAB, F. Insurgent planning: situating radical planning in the global south. Planning theory, pp.32-50, 2009.
MOSTAFAVI, M.; DOHERTY, G. (Org.). Urbanismo ecológico. São Paulo: Editora G. Gili, 2014.
NACTO. Urban Street Design Guide. New York: Island Press, 2013.
NYCDOT. Street Design Manual, 2015. Disponível em: http://www.nyc.gov/html/dot/downloads/pdf/nycdot-streetdesignmanual-interior-lores.pdf
NYCDOT. NYC Plaza Program. Application Guidelines 2016. Disponível em: http://www.nyc.gov/html/dot/downloads/pdf/nyc-plaza-program-guidelines-2016.pdf
NYCDOT. NYC Plaza Program. Application Guidelines 2017. Disponível em: http://www.nyc.gov/html/dot/downloads/pdf/nyc-plaza-program-guidelines-2017.pdf
OSWALT, P.; OVERMEYER, K.; MISSELWITZ, P. Urban Catalyst: The power of temporary use. Berlin: DOM Publishers, 2013.
POMPEO, E. (2017) – Entrevista realizada para dissertação de mestrado intitulada “Do micro ao macro: Urbanismo Tático para transformação de espaços públicos”.
ROSA, M. et al (orgs). Handmade Urbanism: from community initiatives to participatory models. Berlin: Jovis, 2013.
SADIK-KHAN, J.; SOLOMONOW, S. Street Fight: Handbook for an urban revolution. New York: Viking, 2016.
SANDERCOCK, L. Towards Cosmopolis. Chinchester, John Wiley, 1998.
SOARES, H. 1998. Pós-modernidade: sobre a “antropolítica”, Pós-modernidade, política e educação, Santa MariaDisponível em: http://www.angelfire.com/sk/holgonsi/index.antropolitica.html, acesso em 11 de abril de 2018.
TEMEL, R. The Temporary in the City. In: F. HAYDN; R. TEMEL, Temporary Urban Spaces: Concepts for the Use of City Spaces. Basel, Birkhäuser – Publishers for Architecture, 2006.
WATSON, V. Co-production and Collaboration in Planning – The difference. Planning Theory and Practice. Vol. 15 No 1, pp.62-76, 2014.

Downloads

Publicado

2022-07-14

Como Citar

Fernandes Barata, A., & Sansão Fontes, A. (2022). De teste para política híbrida: o Programa de Praças de Nova York. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 20, 185-202. https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.159706

Edição

Seção

Artigos e Ensaios