Paisagem e Apropriação Urbana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v18i2p167-180

Palavras-chave:

Produção do Espaço e da Paisagem, Conjuntos Habitacionais, Qualidade Urbana e Espacial, Apropriação do espaço

Resumo

Os conjuntos Abdelnur e Zavaglia no município de São Carlos, no estado de São Paulo – Brasil ilustram como a monofuncionalidade produzida pelas políticas públicas brasileiras em habitação popular, contemporâneas, produzem paisagens urbanas conflituosas e monótonas, destituídas de espaços livres qualificados, incoerentes com o cotidiano de seus usuários, em contraponto a paisagem criada por processos de apropriação, como o caso da requalificação da cooperativa de habitação Jeanne-Mance, na cidade de Montreal, na província do Quebec - Canadá. O objetivo deste trabalho é comparar as duas realidades, ilustrando o resultado da produção habitacional implantada com os espaços naturais projetados (espaços livres, verdes e de lazer) e de conjuntos habitacionais construídos sem esta preocupação. Através de visitas aos conjuntos habitacionais Abdelnur e Zavaglia, em São Carlos/SP e a cooperativa de habitação Jeanne-Mance, em Montréal/QC, foi mapeado e analisado como a transformação da paisagem pelos próprios usuários configura um quadro de maior vitalidade e qualidade paisagística que os cenários de produção mercantil produzidas pelas recentes políticas públicas em habitação brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tiago de Mattos Chafik Hindi, Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo

Tiago de Mattos Chafik Hindi est Architect et Urbaniste, étudiant en master à l’Institut d’Architecture et Urbanisme de l’Université de São Paulo, Brésil, ORCID <https://orcid.org/0000-0003-3293-0336>.

Referências

BONDUKI, N (2014). Pioneiros da habitação social: cem anos de política pública no Brasil. São Paulo: Editora UNESP: Edições SESC, 2014. v.1.

BOUCHARD, M.; HUDON, M. (2005). Le logement coopératif et associatif comme innovation sociale émanant de la societé civile. Revue Interventions économiques, nº32, ano 2005, disponível no site <http://interventionseconomiques.revues.org/856>.

COMARU, Francisco de Assis. Entrevista semi-estruturada: Processos participativos e cooperativismo no Brasil. Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), São Carlos, SP-Brasil, 2018.

DECROLY, J.-M. (2003). Revisiting the diversity of gentrification: neighbourhood renewal processes in Brussels and Montreal. Urban Studies, Volume 40, nº 12, novembro 2003.

De FREITAS, Eleusina Lavôr Holanda. Entrevista semi-estruturada: Processos participativos e cooperativismo no Brasil. Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), São Carlos, SP-Brasil, 2018.

HINDI, Tiago; MOREIRA, Tomás (2017). Experiências de micro-urbanismo. Curitiba: 3 Congreso Ibero americano de suelo urbano, 2017.

MENEZES, M. (2015). Compreender os micro-processos sociais de criação de espacialidades cinéticas no (re) pensar das práticas de urbanismo. Revista Belas Artes, 15 edição, junho de 2015.

MÉTRA, B. (2012). Pour un autre mode de “ville”. Vers un micro-urbanisme: les enseignements de l’expérience mexicaine de programme d’amélioration de quartier a México. Le laboiratoire politique, junho 2012.

MOREIRA, Tomás. Gouvernance Urbaine de l’Habitat: Réalité ou Rhetorique? Le cas du Fonds municipal du Logement de São Paulo. 1º. ed. Sarrebruck: Éditions Universitaires Européennes, 2011. 169p.

Publicado

2020-09-01

Como Citar

Hindi, T. de M. C. (2020). Paisagem e Apropriação Urbana. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 18, 167-180. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v18i2p167-180

Edição

Seção

Núcleo temático