Infraestruturas Rodoviárias e Lógicas Projetuais

Relações espaciais entre a Avenida Brasil e o território metropolitano do Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.172202

Palavras-chave:

Morfologia urbana, Infraestrutura urbana, Teoria do urbanismo

Resumo

Este artigo propõe uma leitura sobre a morfologia dos territórios ligados à Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, baseada na busca por oportunidades de atuação para uma estruturação mais equilibrada da metrópole. Em primeiro lugar, expõem-se alguns dos parâmetros que orientaram a implementação da via e condicionaram sua conformação espacial, seguidos por uma descrição de sua inserção metropolitana. Por fim, promovem-se articulações entre infraestrutura e território, através de cinco categorias relacionais, apontando a reflexões sugeridas por seu entendimento. O objetivo central do trabalho é a elaboração de um vocabulário mais adequado à complexidade dos cenários compostos por grandes infraestruturas rodoviárias, de maneira a contribuir para o avanço sobre novos instrumentos de projeto e planejamento urbano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALLEN, S. Diagrams Matter. ANY. Diagram Work - Data Mechanics for a Topological Age, Nova York, n. 23, p. 16-19, Junho 1998.
AURELI, P. V. Habitando la Abstracción: Notas a Ladders, de Albert Pope. In: POPE, A. Ladders. Houston: Architecture at Rice, 2014.
BATLLE, E. El Jardín de la Metrópoli. Del paisaje romántico al espacio libre para una ciudad sostenible. Barcelona: Gustavo Gili, 2011.
BERNARDES, L. Expansão do Espaço Urbano no Rio de Janeiro. In: BERNARDES, L.; SOARES, M. T. D. S. Rio de Janeiro: cidade e região. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, v. 3, 1995a. p. 81-104.
BERNARDES, L. A Faixa Suburbana. In: BERNARDES, L.; SOARES, M. T. D. S. Rio de Janeiro: Cidade e Região. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, v. 3, 1995b. p. 147-159.
BONOMI, A. Fenomenologia e Estruturalismo. São Paulo: Perspectiva, 1974.
COSTA, R. D. G.-R. Entre Avenida e Rodovia: a história da Avenida Brasil (1906-1954). Tese de doutorado - PROURB UFRJ. Rio de Janeiro. 2006.
DOMINGUES, Á. A Rua da Estrada. Cidades - Comunidades e Territórios, Porto, p. 59 - 67, Dezembro 2010. ISSN 20/21.
EASTERLING, K. Extrastatecraft: The Power of Infrastructure Space. Nova York: Verso, 2014.
FONT, A.; LLOP, C.; VILANOVA, J. M. La Construcció del Territori Metropolità: morfogènesi de la regió urbana de Barcelona. Barcelona: Mancomunitat de Municipis de l'Àrea Metropolitana de Barcelona, 1999.
IBGE. Censo Demográfico. Resultados do Universo. Agregados por Setores Censitários. IBGE. Rio de Janeiro. 2010.
IZAGA, F. Mobilidade e Centralidade no Rio de Janeiro. Tese de doutorado - PROURB, UFRJ. Rio de Janeiro. 2009.
LAVIOLA, A. A. As Rodovias da Capital da República. Revista Municipal de Engenharia, Rio de Janeiro, v. XXI, n. 04, p. 194-201, Outubro - Dezembro 1954.
LEE, C. Notes on Infrastructural Monuments. In: URBANISM, M. C. F. A. Infrastructural Monument. New York: Princeton Architectural Press, 2016. p. 24-30.
LLOP, C. Espais Projectuals d'una Metròpoli: canvis en l'estructura espacial de l'àrea central metropolitana de Barcelona, 1976-1992. Tese de Doutorado - Universitat Politècnica de Catalunya. Barcelona. 1995.
LLOP, C.; CARRASCO, M. Ciudades, territorios metropolitanos y regiones urbanas eficientes. Estrategias y propuestas de proyecto para la regeneración de la ciudad_mosaico_territorial después de la explosión de la ciudad: la Región Metropolitana de Barcelona como laboratorio. Barcelona: Universitat Politècnica de Catalunya ; Lleida, 2016.
MAKI, F.; GOLDBERG, J. Linkage in Collective Form. In: MAKI, F.; GOLDBERG, J. Investigations in collective form. Washington: St. Louis, School of Architecture, Washington University, 1964. p. 25-52.
POPE, A. Ladders. Houston: Architecture at Rice, 2014.
RAMÍREZ, F. R. Un entendimiento infraestructural del proyecto arquitectónico. Tese de doutorado - Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid. [S.l.]. 2015.
REIS, J. D. O. O Plano Diretor. Revista Municipal de Engenharia, Rio de Janeiro, v. X, n. 03, Julho 1943.
RODRIGUE, J. P.; COMTOIS, C.; SLACK, B. The Geography of Transport Systems. Nova Iorque: Routledge, 2006.
SANTOS, M. A Natureza do Espaço. Técnica e Tempo. Razão e Emoção. São Paulo: EDUSP, 2002.
SECCHI, B. El Espesor de la Calle. In: MARTÍN RAMOS, Á. La Calle Moderna en 30 Autores Contemporáneos y un Pionero. Barcelona: Universitat Politècnica de Catalunya, 2014. p. 203-207.
SECCHI, B. Isotropy versus Hierarchy. In: VIGANÓ, P.; FABIAN, L.; SECCHI, B. Water and Asphalt: TheProject of Isotropy. Zurique: Park Books, 2016. p. 34-43.
SILVA, H. Balneário de Ramos. Revista Municipal de Engenharia, Rio de Janeiro, v. XV, n. 03, p. 104-107, Julho - Setembro 1948.
SOARES, M. T. D. S. A integração do Recôncavo da Guanabara na área metropolitana do Grande Rio de Janeiro. In: BERNARDES, L.; SOARES, M. T. D. S. Rio de Janeiro: Cidade e Região. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, v. 3, 1995a. p. 42-67.
SOARES, M. T. D. S. Bairros, bairros suburbanos e subcentros. In: BERNARDES, L.; SOARES, M. T. D. S. Rio de Janeiro: Cidade e Região. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, v. 3, 1995b. p. 121-133.
TARDIN COELHO, R. H. Sistema de espacios libres y proyecto territorial: caso de estudio en Río de Janeiro. Tese de doutorado - Universidad Politécnica de Cataluña. Barcelona. 2005.
TZONIS, A.; LEFAIVRE, L. Beyond Monuments, Beyond Zip-a-tone. Shadrach Woods’s Berlin Free University, a Humanist Architecture. Le Carré Bleu, Helsinque, v. n. 4, p. 4-43, 1998.
VILLAÇA, F. Espaço Intra-Urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 2001.

Downloads

Publicado

2021-09-08

Como Citar

Moraes, P. B. de. (2021). Infraestruturas Rodoviárias e Lógicas Projetuais: Relações espaciais entre a Avenida Brasil e o território metropolitano do Rio de Janeiro. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 19, 1-20. https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.172202

Edição

Seção

Artigos e Ensaios