Espaço, Humano e Sagrado no Candomblé

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.178220

Palavras-chave:

Arquitetura, Afro-brasileiro, Religião

Resumo

O ensaio busca discutir a relação entre o espaço arquitetônico, o homem e o sagrado no Candomblé, a fim de compreender o papel assumido pela arquitetura nesta tríade. O artigo é produto da pesquisa de doutorado do autor, ainda em curso, desenvolvida no âmbito interdisciplinar da arquitetura e antropologia afro-brasileira. Por ter sido elaborado antes da pesquisa de campo, baseia-se no marco teórico levantado, adotando, como perspectiva epistemológica, o diálogo entre a filosofia ocidental, a partir de uma leitura de Heidegger, e a filosofia nagô, sistematizada por Muniz Sodré. O ensaio intenta contribuir com os estudos afro-brasileiros na Arquitetura, discutindo o terreiro de candomblé enquanto objeto legítimo desta área do conhecimento, uma abertura para a alteridade, além do racionalismo ocidental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Ibiapina, Universidade Federal de Pernambuco

Arquiteto, doutorando em Desenvolvimento Urbano pela UFPE; Mestre em Geografia pela UFPI (2018).

Lúcia Leitão, Universidade Federal de Pernambuco

 Arquiteta, doutora em Arquitetura pela Universidade do Porto (2004); Realizou estágio pós-doutoral na Université Paris-Descartes, Paris V, Sorbonne (2010-2011); Professora associada da graduação em Arquitetura e Urbanismo, e Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano da UFPE.

Referências

BARROS, Marcelo. O candomblé bem explicado (Nações Bantu, Iorubá e Fon). Rio de Janeiro: Pallas, 2009. E-Book. ISBN 978-85-347-0576-9

BASTIDE, R. O candomblé da Bahia. São Paulo: Companhia das Letras, 1978.

BENISTE, José. Mitos Yorubás: o outro lado do conhecimento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

COULANGES, Fustel de. A Cidade Antiga. trad. Pietro Nassetti. Martin Claret, São Paulo, 2002

DURKHEIM, Emile. As Formas elementares de vida religiosa: o sistema totemico na Australia. São Paulo: Paulus, 2008.

FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão. trad. Renato Zwick. Porto Alegre: LPM, 2018.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2015, p.67.

HEIDEGGER, Martin. Construir, habitar, pensar. In: Ensaios e Conferências. trad. Emanuel Carneiro Leão, Gilvan Fogel, Márcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2010.

LEITÃO, Lúcia; LACERDA, Norma. O espaço na geografia e o espaço na arquitetura: reflexões epistemológicas. Caderno das Metrópoles. v.8. n.37. São Paulo, 2016. p. 803-822.

LODY, Raul. O povo de Santo: religião, história e cultura dos orixás, voduns, inquices e caboclos. Coleção Raízes. 2.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MATOS, Denis. A casa do Velho: o significado da matéria no candomblé. Salvador: EDUFBA, 2019.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do Poder. trad. Maria Cecília França. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, Romário Oliveira. Moradas do sagrado: lugares e edificações dos cultos afro-brasileiros no Planalto Central. In: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Superintendência do Iphan do Distrito Federal. Terreiros do Distrito Federal e Entorno: inventário Nacional de Referências Culturais. Coordenação de Giorge Bessoni, Rodrigo Ramassote e Marcelo Reis. Brasília, DF: Iphan-DF, 2012. p. 65-106.

SEGATO, Rita. Santos e Daimones. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1995.

SIQUEIRA, Felipe. Territorialidades Sagradas: religiosidades católica e afro-brasileira na Zonta Norte de Teresina (PI). Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2018.

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a cidade: a forma social negro-brasileira. Petrópolis, Vozes, 1988.

SODRÉ, Muniz. Pensar Nagô. Petrópolis: Vozes, 2017.

VELAME, Fábio. Arquiteturas da ancestralidade afro-brasileira: O Omo Ilê Agboulá: Um templo do culto aos Egum no Brasil. Salvador: EDUFBA, 2019.

VIEIRA DO NASCIMENTO, J. V. . A coisalidade da coisa e a quadratura em Martin Heidegger. Peri , v. 08, 2016.

ZEVI, Bruno. Saber ver a arquitetura. trad. Maria Isabel Gaspar, Gaëtan Martins de Oliveira. 6.ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2009.

Downloads

Publicado

2021-09-08

Como Citar

Ibiapina, F., & Leitão , L. . (2021). Espaço, Humano e Sagrado no Candomblé. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 19, 1-11. https://doi.org/10.11606/1984-4506.risco.2021.178220

Edição

Seção

Artigos e Ensaios

Dados de financiamento