Arquitetura e solidão: John Hejduk em Berlim

Autores

  • Lais Bronstein Passaro Universidade Federal do Rio de Janeiro; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v0i1p44-58

Palavras-chave:

pós-modernidade, pós-estruturalismo, fragmentação

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar os projetos de John Hejduk para Berlim elaborados no contexto da Exposição Internacional de Edificações - IBA. Como construções refinadas de pensamento, tais projetos aglutinam questões diretamente relacionadas com o debate dos anos 80, caracterizado sobretudo pela crítica mais consolidada ao movimento moderno. O trabalho de Hejduk representa uma das vertentes dessa crítica e remete a um entendimento pouco convencional da arquitetura, efetuando deslocamentos nas relações tradicionais de teoria-prática e sujeito-objeto. Dessa forma, mais que submergir no mundo poético de suas inúmeras estruturas, trataremos de desvelar essas inflexões sugeridas por Hejduk em suas propostas de arquitetura e cidade, e a cumplicidade destas com o contexto específico da exposição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-07-01

Como Citar

Passaro, L. B. (2003). Arquitetura e solidão: John Hejduk em Berlim. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), (1), 44-58. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v0i1p44-58

Edição

Seção

Artigos e Ensaios