Arte e ética dos materiais na obra de Vital Pessoa de Melo, 1968-1976

Autores

  • Ana Carolina Oliveira de Holanda Universidade Federal de Pernambuco; Desenvolvimento Urbano
  • Fernando Diniz Moreira Universidade Federal de Pernanbuco

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v0i8p49-68

Palavras-chave:

arquitetura moderna, arte, Recife

Resumo

Este texto explora as repercussões na arquitetura pernambucana de dois temas fundamentais no debate arquitetônico nacional e internacional dos anos 1950/60: a emergência de uma sensibilidade dita brutalista e as preocupações com a integração entre arte e arquitetura. A arquitetura moderna produzida em Pernambuco não estava isolada ou cristalizada. Através da produção de Vital Pessoa de Melo, procuraremos estabelecer relações entre a ética/estética do Brutalismo e os jogos geométricos e espaciais das vanguardas modernas, e mostrar como esses se integram em uma arquitetura carregada de sentido ético, artístico e cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-07-01

Como Citar

Holanda, A. C. O. de, & Moreira, F. D. (2008). Arte e ética dos materiais na obra de Vital Pessoa de Melo, 1968-1976. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), (8), 49-68. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v0i8p49-68

Edição

Seção

Artigos e Ensaios