Risco Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (Online) https://www.revistas.usp.br/risco <p>A <strong>Risco</strong> - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo - foi criada em 2003, com o objetivo de fortalecer a relação entre pesquisa e pós-graduação, principalmente pela contribuição na divulgação de processos e resultados acadêmicos de qualidade.</p> <p>Com avaliação QUALIS A3, a <strong>Risco</strong> integra as revistas do PPGAU-IAU, juntamente com a Revista Gestão e Tecnologia de Projetos e a Revista V!RUS.</p> <p>Atualmente, os artigos e ensaios compõem os seguintes grupos: Plano, Projeto e Políticas Públicas; Teoria, História e Crítica; Representações, Linguagens e Cartografia; Tecnologias e Processos Produtivos.</p> Universidade de São Paulo. Instituto de Arquitetura e Urbanismo pt-BR Risco Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo (Online) 1984-4506 <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <p>a. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a>&nbsp;que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>b. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>c. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja&nbsp;<a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</p> O desenho do possível: teoria e prática em habitação social a partir do campo https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/204603 <p>Este trabalho apresenta a construção dialógica do método O Desenho do Possível, do Grupo de Estudos em Reforma Agrária e Habitat (GERAH/UFRN), desde 1994, quando inicia a parceria com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e o órgão responsável pelo desenvolvimento dos assentamentos, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Descortinando possibilidades para a Habitação Social no Campo, tem como fio condutor conceitos defendidos pelos pensadores Henri Lefebvre e Paulo Freire. Reestruturado após a tese sobre o habitat do MST (BORGES, 2002), segue, então, suas produções teóricas e empíricas, como o acompanhamento de mutirões, em construções novas ou em situações de risco. Atualmente, incorpora a seus estudos o espaço para além da dicotomia rural-urbana.</p> Amadja Henrique Borges Cecília Marilaine Rego de Medeiros Copyright (c) 2023 Amadja Henrique Borges, Cecília Marilaine Rego de Medeiros http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 14 32 10.11606/1984-4506.risco.2023.204603 A extensão universitária do grupo Periférico e do EMAU-CASAS da FAU-UnB na produção do habitat rural: o caso do Pequeno William do MST em Planaltina – DF https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/204297 <p>Considerando a pequena inserção da temática da produção do habitat no campo nos cursos de arquitetura e urbanismo no Brasil, o artigo traz um relato sobre os trabalhos extensionistas – percurso e método – relacionados à produção do habitat rural e à produção camponesa nos assentamentos da reforma agrária no DF, desenvolvidos pelo Grupo de Pesquisa “Periférico, trabalhos emergentes” e do EMAU/CASAS da FAU/UnB. Com foco no assentamento Pequeno William do MST, em Planaltina, os trabalhos relatados tratam do planejamento espacial e buscam valorizar o saber camponês, o protagonismo dos estudantes e o envolvimento da comunidade, ensaiando uma ecologia de saberes no campo.</p> Liza Maria Souza de Andrade Natália da Silva Lemos Acácio Machado Alves Gustavina Alves da Silva Camila Maia Dias Silva Copyright (c) 2023 Liza Maria Souza de Andrade, Natália da Silva Lemos, Acácio Machado Alves, Gustavina Alves da Silva, Camila Maia Dias Silva http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 33 49 10.11606/1984-4506.risco.2023.204297 Nas margens e nos sonhos: Uma Escola Xavante na Aldeia Etenhiritipá https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/203944 <p>Este texto é um relato do projeto de extensão “Espaços de brincar, de aprender e de ensinar: Uma Escola Xavante na Aldeia Etenhiritipá”. Apresenta o processo de desenvolvimento dos ensaios de projeto justaposto às vivências na Aldeia. Os caminhos percorridos nesta atividade foram traçados em estreita relação entre os indivíduos e lideranças da aldeia e o grupo de professores e alunos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, em parceria com o Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Mato Grosso.</p> Elizabeth Othon de Souza Maria de Lourdes Zuquim Copyright (c) 2023 Elizabeth Othon de Souza, Maria de Lourdes Zuquim http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 50 70 10.11606/1984-4506.risco.2023.203944 El "pensar haciendo": experiencias contemporáneas de obras realizadas por la Escuela de Valparaíso, Chile https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/207791 <p>La Escuela de Arquitectura y Diseño de la PUCV en Chile, fundada hace 70 años, postuló desde sus orígenes<br />que la arquitectura debía estudiarse en las calles. Desde entonces, profesores y estudiantes han reunido su pensamiento<br />académico y ejercicio profesional desde una perspectiva del “pensar haciendo”, diseñando y construyendo una arquitectura<br />propia de cada lugar y sus gentes, observando el modo de habitar en América. Todo este legado ha sido posible gracias<br />a la creación en 1952 del Instituto de Arquitectura; en 1971 de la Ciudad Abierta de Amereida; las Travesías en 1984; y<br />desde al año 2006, con la creación del Departamento de Proyectos y Asistencia Técnica, donde se desarrollan proyectos<br />públicos que generan retroalimentación, que han fortalecido la formación profesional de los estudiantes.</p> Andrés Garcés Alzamora Paula Olmedo Latoja Copyright (c) 2023 Paula Olmedo Latoja, Andrés Garcés Alzamora http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 71 90 10.11606/1984-4506.risco.2023.207791 MEVIR y la vivienda de la población en extrema pobreza en el área rural: el programa “Emergencia Habitacional Rural” https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/204494 <p>En el artículo relatamos, con base en nuestra participación en la gestión precedente del instituto, una<br />experiencia que desarrolló MEVIR-Dr. Alberto Gallinal Heber para el acceso a la vivienda de la población en extrema<br />pobreza en el ámbito rural de Uruguay. Luego de una breve síntesis de los “Planes Integrales de Proyectos Locales”<br />(PIPL), modalidad de intervención iniciada en 2015, se presenta la metodología que MEVIR diseño para el Programa<br />“Asentamientos Irregulares Rurales”. Indicamos las definiciones asumidas y se muestran tres casos, cada uno en un<br />estado de avance diferente dentro del proceso a nuestro retiro en mayo 2020, donde se ensayó una respuesta con alta<br />interinstitucionalidad. Las intervenciones fueron finalizadas en agosto de 2021 por la actual administración de MEVIR.</p> Gonzalo Tejera Balarini Copyright (c) 2023 Gonzalo Tejera Balarini http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 91 114 10.11606/1984-4506.risco.2023.204494 Intervenciones en el hábitat campesino: una lectura crítica desde la perspectiva de tecnología social decolonial https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/203857 <p>El objetivo de este artículo es aportar a la construcción de un marco teórico-conceptual orientado a la comprensión<br />crítica del hábitat campesino. Metodológicamente, recuperamos algunos desarrollos teóricos de los estudios decoloniales<br />para luego esbozar una conceptualización de tecnología social que tome los elementos fundamentales de esta perspectiva<br />teórica. Dicha conceptualización está orientada a producir un dispositivo analítico que permita la lectura crítica de las<br />intervenciones estatales en materia de hábitat rural-campesino. Su principal virtud es la de provocar la desnaturalización<br />de tres asociaciones: entre “pobreza” y “erradicación”, entre “ruralidad” y “atraso” y entre “tecnología” y “neutralidad”.<br />Desde allí, se propone aportar a la gestación de tecnologías expresamente políticas que antes que erradicar busquen<br />recuperar saberes campesinos y que antes que modernizar busquen fortalecer sus modos de habitar.</p> Noelia Cejas Virgínia Martinez Coenda Copyright (c) 2023 Noelia Cejas, Virgínia Martinez Coenda http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 115 126 10.11606/1984-4506.risco.2023.203857 As mulheres rurais no contexto da luta pela terra e habitação https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/203785 <p>A participação das mulheres nas lutas sociais garantiu a constituição de um conjunto de políticas públicas e efetivou direitos sociais básicos e econômicos. Recentemente, a luta das mulheres rurais ampliou sua agenda, na defesa dos territórios e dos bens comuns. Essa noção abrange uma nova visão sobre a habitação rural, que dialoga com ações de saneamento e agroecologia. Considerando este contexto, este artigo aborda as conquistas das mulheres na luta pela terra no Brasil e explana os desafios para a construção da habitação rural em Goiás aliado ao protagonismo das mulheres. Mesmo num período de obscurantismo político e econômico, em termos de políticas públicas e inclusão social, a luta das mulheres rurais segue ativa.</p> Karla Emmanuela Ribeiro Hora Copyright (c) 2023 Karla Emmanuela Ribeiro Hora http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 127 143 10.11606/1984-4506.risco.2023.203785 "Faroeste paulista”: a questão agrária e a produção do habitat rural no Oeste do estado de São Paulo https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/204893 <p>Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa, cujo objetivo inicial foi analisar a produção do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) em três assentamentos rurais paulistas. Seu desenrolar, contudo, direcionou o tratamento teórico do problema habitacional para uma concepção ampliada do habitat camponês. Partindo da hipótese de que a questão da habitação rural está vinculada à questão agrária, os conflitos entranhados na produção desses assentamentos permitiram a elaboração de três diagnósticos, os quais, além de confirmarem a pertinência da temática para o nosso campo científico, também orientaram o trabalho analítico. As conclusões indicam que as condições de violência, reproduzidas pelo enfrentamento entre o agronegócio e os camponeses, reeditam e repõem aspectos que nos sugerem identificarmos, ali, um verdadeiro faroeste paulista.</p> Akemi Ino Angel Stive Rodríguez Castañeda Anaïs Guéguen Perrin Mathilde Teixeira Col Rodolfo José Viana Sertori Cecilia Corrêa Lenzi João Marcos de Almeida Lopes Fernanda Seleguim Copyright (c) 2023 Akemi Ino, Angel Stive Rodríguez Castañeda , Anaïs Guéguen Perrin, Mathilde Teixeira Col, Rodolfo José Viana Sertori, Cecilia Corrêa Lenzi, João Marcos de Almeida Lopes, Fernanda Seleguim http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 144 169 10.11606/1984-4506.risco.2023.204893 Terra, poeira, isolamento e solidão: pode a não-cidade ensinar algo para a Arquitetura e o Urbanismo? https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/215789 João Marcos de Almeida Lopes Cecilia Corrêa Lenzi Copyright (c) 2023 Cecilia Lenzi, João Marcos de Almeida Lopes http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 1 13 10.11606/1984-4506.risco.2023.215789 Entrevista com Sérgio Ferro https://www.revistas.usp.br/risco/article/view/215790 <p>a entrevista não possui resumo</p> João Marcos de Almeida Lopes Cecilia Corrêa Lenzi Copyright (c) 2023 João Marcos de Almeida Lopes, Cecilia Corrêa Lenzi http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 21 10.11606/1984-4506.risco.2023.215790