Uso de pulseiras de identificação em pacientes internados em um hospital universitário

Autores

  • Louíse Viecili Hoffmeister
  • Gisela Maria Schebella Souto de Moura Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Escola de Enfermagem; Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.1590/0104-1169.0144.2522

Resumo

OBJETIVO: avaliar o uso da pulseira de identificação em pacientes hospitalizados em unidades de internação. MÉTODO: pesquisa quantitativa, descritiva e transversal, com amostra de 385 pacientes. A coleta de dados ocorreu por método observacional, mediante preenchimento de um formulário estruturado, visando a conferência da pulseira de identificação e os identificadores utilizados. Para análise foi utilizada estatística descritiva com frequências absolutas e relativas. RESULTADOS: 83,9% dos pacientes encontravam-se com a pulseira corretamente identificada, 11,9% possuíam a pulseira de identificação com erros e 4,2% dos pacientes estavam sem a pulseira. As principais inconformidades encontradas nas pulseiras de identificação foram nomes incompletos, números de registros diferentes, ilegibilidade dos dados e problemas na integridade. CONCLUSÃO: o estudo mostrou o engajamento dos profissionais no processo de identificação dos pacientes, evidenciando alta taxa de conformidade das pulseiras. Além disso, contribuiu ao identificar elementos no uso de pulseiras que podem ser aprimorados para o seguro processo de identificação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2015-02-01

Como Citar

Hoffmeister, L. V., & Moura, G. M. S. S. de. (2015). Uso de pulseiras de identificação em pacientes internados em um hospital universitário . Revista Latino-Americana De Enfermagem, 23(1), 36-43. https://doi.org/10.1590/0104-1169.0144.2522

Edição

Seção

Artigos Originais