Satisfação profissional do enfermeiro

Autores

  • Maria Leonor Araújo Del Cura Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas
  • Antonia Regina Furegato Rodrigues Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-11691999000400004

Palavras-chave:

atisfação no trabalho, recursos humanos, enfermagem do trabalho

Resumo

Estudo realizado com 91 enfermeiros, para conhecer os sentimentos desta classe profissional a respeito de sua satisfação no trabalho. Usou-se o Work Satisfaction Assessment Questionnaire (WSAQ), testado e validado por Siqueira (1978), adaptado analisando sete fatores: Satisfação Geral; Desgaste Físico e Psicológico; Status da Função; Localização da Empresa; Benefícios Compensadores; Reconhecimento; Desenvolvimento Pessoal. Os resultados mostraram os enfermeiros satisfeitos nos aspectos intrínsecos (Acompanhamento, Reconhecimento e Autonomia). Os enfermeiros psiquiátricos eram mais maduros, mais experientes com mais alto nível de satisfação; os pediátricos eram mais jovens, menos experientes, apresentando nível de insatisfação mais alto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1999-10-01

Como Citar

Del Cura, M. L. A., & Rodrigues, A. R. F. (1999). Satisfação profissional do enfermeiro. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 7(4), 21-28. https://doi.org/10.1590/S0104-11691999000400004

Edição

Seção

Artigos Originais