Efeito da musicoterapia sobre o estresse de dependentes químicos

estudo quase-experimental

  • Gunnar Glauco De Cunto Taets https://orcid.org/0000-0003-4427-7864
  • Rafael Tavares Jomar
  • Angela Maria Mendes Abreu Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery
  • Marcia Alves Marques Capella
Palavras-chave: Musicoterapia, Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias, Dependência, Estresse Emocional, Adição a Drogas, Saúde Pública

Resumo

Objetivo: avaliar o efeito da musicoterapia sobre o estresse de dependentes químicos. Método: estudo quase-experimental realizado em instituição filantrópica com 18 dependentes químicos em tratamento. O cortisol salivar (hormônio do estresse) foi coletado antes, 60 e 120 minutos após única intervenção musicoterapêutica realizada em grupo. A análise estatística adotou nível de significância de p < 0,05 mediante aplicação dos testes não paramétricos de Wilcoxon e de Kruskal-Wallis. Resultados: após 60 minutos da intervenção musicoterapêutica, houve redução estatisticamente significante nas médias dos níveis de cortisol salivar (p < 0,001). Após 120 minutos, também houve redução, mas sem significância estatística (p = 0,139). Conclusão: sessão única de 60 minutos de musicoterapia em grupo mostrou-se capaz de reduzir o estresse (níveis de cortisol salivar) de dependentes químicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-15
Como Citar
Taets, G., Jomar, R., Abreu, A. M., & Capella, M. (2019). Efeito da musicoterapia sobre o estresse de dependentes químicos. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 27, e3115. https://doi.org/10.1590/1518-8345.2456.3115
Seção
Artigos Originais