Percepções de sujeitos surdos sobre a comunicação na Atenção Básica à Saúde

Palavras-chave: Acessibilidade, Atenção Primária à Saúde, Barreiras de Comunicação, Comunicação, Perda Auditiva, Surdez

Resumo

Objetivo: analisar as percepções de indivíduos com surdez em relação ao processo comunicacional com profissionais de saúde da Atenção Básica do Estado do Rio de Janeiro. Métodos: estudo observacional transversal. A coleta de dados foi feita através da aplicação de questionário com perguntas quantitativas e qualitativas a 121 surdos adultos. As respostas objetivas foram estudadas descritivamente através de tabelas de frequência e analisadas por estatísticas inferenciais e de regressão logística. E, para os dados oriundos de questões abertas, foi realizada uma análise de conteúdo. Resultados: a falta de intérprete e a não utilização da Língua Brasileira de Sinais pelos profissionais foram percebidas como principais barreiras comunicacionais. Já a presença de acompanhante ouvinte (73%) e o uso de mímicas/gestos (68%) estão entre as estratégias mais utilizadas pelos surdos. A maioria dos surdos relatou insegurança após as consultas e os que melhor compreenderam seu diagnóstico e tratamento foram os surdos bilíngues (p=0,0347) e os oralizados (p=0,0056). Conclusão: a comunicação com os profissionais foi facilitada quando os surdos estavam com acompanhante ou quando utilizavam mímicas e gestos, sendo a língua de sinais negligenciada, apesar da legislação garantir aos surdos atendimento por profissionais capacitados para o uso desta.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-19
Como Citar
Santos, A., & Portes, A. (2019). Percepções de sujeitos surdos sobre a comunicação na Atenção Básica à Saúde. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 27, e3127. https://doi.org/10.1590/1518-8345.2612.3127
Seção
Artigos Originais