Instabilidade postural e a condição de fragilidade física em idosos

Palavras-chave: Equilíbrio Postural, Enfermagem Geriátrica, Enfermagem, Idoso Fragilizado, Tontura, Vertigem

Resumo

Objetivo: analisar a relação entre instabilidade postural e a condição e os marcadores de fragilidade física de idosos em assistência ambulatorial de geriatria e gerontologia. Método: estudo transversal com amostra constituída por 381 idosos. A fragilidade física foi avaliada mediante o fenótipo de fragilidade e a instabilidade postural pela Escala de Equilíbrio de Berg. Realizaram-se análises univariadas pelo teste Qui-quadrado e multivariadas pelo Forward Stepwise, que resultou no modelo de fragilidade física associado à instabilidade postural. Resultados: dos participantes, 56 (14,7%) eram frágeis, 217 (57%) pré-frágeis e 68 (28,3%) não frágeis. Associaram-se à instabilidade postural a pré-fragilidade (p<0,001), fragilidade (p=0,000) e os marcadores força de preensão manual (p=0,0008), perda de peso não intencional (p=0,0094), nível de atividade física (p=0,0001), fadiga/exaustão (p<0,0001) e velocidade da marcha (p<0,0001). Conclusão: a presença de instabilidade postural determina maior chance do idoso ser frágil ou pré-frágil. Esse resultado favorece o planejamento dos cuidados gerontológicos de enfermagem e fortalece o plano de tratamento sob uma abordagem específica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-19
Como Citar
Moraes, D., Lenardt, M. H., Seima, M., Mello, B., Setoguchi, L., & Setlik, C. M. (2019). Instabilidade postural e a condição de fragilidade física em idosos. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 27, e3146. https://doi.org/10.1590/1518-8345.2655-3146
Seção
Artigos Originais