Risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2 em enfermeiras e sua relação com alterações metabólicas

Palavras-chave: Fatores de Risco, Doenças Metabólicas, Diabetes Mellitus Tipo 2, Enfermeiras e Enfermeiros, Lipídeos, Glicemia

Resumo

Objetivo: identificar o risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2 em enfermeiras e sua relação com as alterações metabólicas. Método: estudo transversal, com 155 enfermeiras. As variáveis investigadas foram: sociodemográficas, índice de massa corporal, a circunferência da cintura, índice cintura-quadril, perfil lipídico, a glicemia basal e a curva oral de tolerância à glicose. Para a coleta de dados utilizou-se o Finnish Diabetes Risk Score. Resultados: Das 155 (100%) enfermeiras, a média de idade foi de 44 anos e 85% apresentavam sobrepeso ou obesidade; 52% tinham história familiar de diabetes e 21%, hiperglicemia ocasional. Em relação ao risco, 59% foram identificados com risco moderado e muito alto de diabetes tipo 2. A glicose, a insulina, a hemoglobina glicosilada A1c e a resistência à insulina aumentaram paralelamente ao aumento do risco de diabetes tipo 2, embora os lipídios não tenham aumentado. 27% das participantes apresentaram glicemia em jejum alterada, 15%, intolerância à glicose e 5%, diabetes tipo 2. Conclusão: houve uma elevada taxa de detecção de risco de diabetes tipo 2 (59%) e a pontuação de risco alto e muito alto foi associado com níveis elevados de hemoglobina glicosilada A1c, glicose, insulina e resistência à insulina, mas não com lipídios.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-19
Como Citar
Sánchez-Jiménez, B., Chico-Barba, G., Rodríguez-Ventura, A. L., Sámano, R., Veruete-Bedolla, D., & Morales-Hernández, R. M. (2019). Risco de desenvolvimento do diabetes tipo 2 em enfermeiras e sua relação com alterações metabólicas. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 27, e3161. https://doi.org/10.1590/1518-8345.3002.3161
Seção
Artigos Originais