Projeto "Viver em Cascavel": análise do fluxo de informações

  • Nelsi Salete Tonini Paiva Universidade Estadual do Oeste do Paraná; Departamento de Enfermagem
  • Maria Luiza Anselmi Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
  • Claudia Benedita dos Santos Universidade de São Paulo; Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Palavras-chave: sistemas de informação, fatores de risco

Resumo

O presente estudo estimou e analisou o tempo (em dias) do fluxo das Declarações de Nascidos Vivos (DNV) de risco atendidos no Projeto "Viver em Cascavel"- Paraná, 1996 a 1998, segundo os espaços organizativos (hospital, vigilância epidemiológica, unidade básica de saúde). Foram analisadas 303 declarações. Para análise do tempo de fluxo da DNV, foram construídos intervalos de 95% de confiança para os tempos médios populacionais (em dias). Os resultados apontam que a DNV demorou para fluir do hospital até o momento de realização da visita domiciliária, de 25 a 30 dias. A atenção ao recém nascido de risco deve acontecer nos prazos mais breves possíveis. Nesse sentido, o tempo de fluxo da DNV encontrado neste estudo, do nascimento à visita domiciliária, pode comprometer um dos objetivos do Projeto em questão, qual seja, a redução da morbimortalidade infantil no município.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-07-01
Como Citar
Paiva, N., Anselmi, M., & Santos, C. (2002). Projeto "Viver em Cascavel": análise do fluxo de informações. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 10(4), 537-543. https://doi.org/10.1590/S0104-11692002000400011
Seção
Artigos Originais