Alumínio como fator de risco para a doença de Alzheimer

  • Pricilla Costa Ferreira University of São Paulo; Ribeirão Preto College of Nursing
  • Kamila de Almeida Piai University of São Paulo; Ribeirão Preto College of Nursing
  • Angela Maria Magosso Takayanagui University of São Paulo; Ribeirão Preto College of Nursing
  • Susana Inés Segura-Muñoz University of São Paulo; Ribeirão Preto College of Nursing
Palavras-chave: doença de Alzheimer, alumínio, fatores de risco

Resumo

O objetivo do estudo foi condensar a evidência científica existente entre a exposição ao alumínio (Al) e risco para o desenvolvimento da doença de Alzheimer (DA), avaliando os efeitos para saúde da população, a longo prazo. Realizou-se revisão sistemática de literatura produzida entre 1990 e 2005, conduzida em duas bases de dados, MEDLINE e LILACS, utilizando os unitermos: "Aluminium exposure and Alzheimer Disease" e "Aluminium and risk for Alzheimer Disease". Foram selecionados 34 trabalhos para a pesquisa, desses, 68% estabeleceram relação entre o Al e a DA, 23,5% não apresentaram dados conclusivos e 8,5% não estabeleceram nenhuma relação entre o Al e DA. A partir dos resultados obtidos, verifica-se que o Al intervém em diversos processos neurofisiológicos responsáveis pela degeneração característica da DA. Apesar da polêmica existente, a evidência científica demonstra, ao longo dos últimos anos, que o Al se associa com o desenvolvimento da DA.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-02-01
Como Citar
Ferreira, P., Piai, K., Takayanagui, A., & Segura-Muñoz, S. (2008). Alumínio como fator de risco para a doença de Alzheimer. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 16(1), 151-157. https://doi.org/10.1590/S0104-11692008000100023
Seção
Artigo de Revisão