Representação do corpo na relação consigo mesma após mastectomia

Autores

  • Maria de Lourdes da Silva Marques Ferreira Universidade Estadual Paulista; Faculdade de Medicina
  • Marli Villela Mamede OMS; Centro Colaborador para o desenvolvimento da pesquisa em enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0104-11692003000300006

Palavras-chave:

corpo humano, mastectomia, auto-imagem

Resumo

Esta pesquisa objetivou compreender como a mulher mastectomizada representa o seu corpo nas relações consigo mesma. O referencial teórico-metodológico foram as representações sociais. Foram entrevistadas, no domicílio, dez mulheres mastectomizadas, no sétimo dia pós-alta e uma vez por mês, durante quatro meses de pós-operatório. Os conteúdos da representação do corpo consigo mesma convergiram para quatro unidades de significação: a) corpos mutilados, cuja percepção foi demonstrada de diferentes formas; b) sensação de impotência em diversos momentos do período pós-operatório; c) dor e limitação, principalmente no início de sua recuperação; d) cuidado com o corpo. Foi possível entender que o princípio do cuidado de si para as mulheres tomou a forma de uma atitude, desenvolvida em práticas que foram refletidas e ensinadas como um processo contínuo após a cirurgia. A percepção da relação de corpo/físico/mente/espírito permearam, todos os momentos, sua vivência. Os resultados oferecem importantes elementos para reflexão quanto à assistência às mulheres mastectomizadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-06-01

Como Citar

Ferreira, M. de L. da S. M., & Mamede, M. V. (2003). Representação do corpo na relação consigo mesma após mastectomia. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 11(3), 299-304. https://doi.org/10.1590/S0104-11692003000300006

Edição

Seção

Artigos Originais