Pessoa idosa hospitalizada: preditores do declínio funcional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1518-8345.3612.3399

Palavras-chave:

Idoso, Saúde do Idoso, Enfermagem, Hospitalização, Modelos Logísticos, Declínio Funcional

Resumo

Objetivo: identificar os preditores do declínio funcional em pessoas hospitalizadas com 70 ou mais anos, entre: baseline e alta; alta e follow-up e baseline e follow-up de três meses. Método: estudo de coorte prospectivo realizado em serviços de medicina interna. Aplicado um questionário (variáveis demográficas, clínicas e preditores do declínio funcional) em três momentos. Os preditores foram determinados utilizando o modelo de regressão logística binária. Resultados: a amostra incluiu 101 pacientes, 53.3% do sexo feminino, idade média de 82,47 ± 6,57 anos. Os preditores que mais contribuíram para o declínio na hospitalização foram: internação prévia (RC=1,8), acesso a apoio social (RC=4,86), déficit cognitivo (RC=6,35), contenção mecânica (RC=7,82) e não ter parceiro(a) (RC=4,34). A idade (RC=1,18) e o diagnóstico médico (RC=0,10) foram os preditores entre a alta e o follow-up. Ser mais velho, delirium durante a hospitalização (RC=5,92) e ter risco de declínio funcional (RC=5,53), foram preditores de declinio entre a baseline e o follow-up. Conclusão: os preditores mais relevantes foram idade, internação prévia, déficit cognitivo, contenção, apoio social, não ter parceiro(a) e delirium. Executar intervenções orientadas para minimizar o impacto destes preditores pode ser um importante contributo na prevenção do declínio funcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-04-29

Como Citar

Tavares, J. P. de A., Nunes, L. A. N. V. ., & Grácio, J. C. G. . (2021). Pessoa idosa hospitalizada: preditores do declínio funcional. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 29, e3399. https://doi.org/10.1590/1518-8345.3612.3399

Edição

Seção

Artigos Originais