Amamentação nos seis primeiros meses de vida de bebês atendidos por Consultoria em Lactação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1518-8345.3538.3412

Palavras-chave:

Aleitamento Materno, Lactação, Consultores, Análise de Sobrevida, Enfermagem, Cuidados de Enfermagem

Resumo

Objetivo: identificar padrões de amamentação, sobrevida do aleitamento materno exclusivo e fatores associados à sua interrupção, nos seis primeiros meses de vida de bebês atendidos por Consultoria em Lactação. Método: coorte prospectiva, com 231 mãe-bebê em Hospital Amigo da Criança. Utilizou-se questionário inicial aplicado após 24 horas do nascimento, depois da consultoria, e de seguimento, aplicado por telefone aos 15, 30, 60, 120 e 180 dias, com variáveis sociodemográficas, obstétricas, hábitos maternos, escolaridade paterna, dados do nascimento e alimentação do bebê. Procedeu-se à Análise de Sobrevivência. Resultados: aos 180 dias de vida, o aleitamento materno exclusivo foi 12,7% e probabilidade de 19,6% na análise da curva de sobrevivência. Os fatores associados à sua interrupção foram tabagismo na gestação (HR 1,66; IC 1,05 - 2,61), idade ≥ 35 anos (HR 1,73; IC 1,03 - 2,90), dificuldade na amamentação pós-alta hospitalar (HR 2,09; IC 1,29 - 3,41), busca por auxílio profissional (HR 2,45; IC 1,69 - 3,54) e uso de chupeta (HR 1,76; IC 1,21 - 2,58). Conclusão: a consultoria em lactação contribuiu para melhoria das taxas de aleitamento materno exclusivo, embora existam oportunidades de avanços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2021-04-29

Como Citar

Moraes, B. A., Strada, J. K. R. ., Gasparin, V. A., Espírito-Santo, L. C. do, Gouveia, H. G., & Gonçalves, A. de C. (2021). Amamentação nos seis primeiros meses de vida de bebês atendidos por Consultoria em Lactação. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 29, e3412. https://doi.org/10.1590/1518-8345.3538.3412

Edição

Seção

Artigos Originais