Depressão, ansiedade e estresse em usuários de cuidados primários de saúde

  • João Luís Alves Apóstolo Unidade de Investigação em Ciências da Saúde; Domínio de Enfermagem
  • Maria Henriqueta Figueiredo Escola Superior de Enfermagem do Porto; Unidade de Investigação
  • Aida Cruz Mendes Unidade de Investigação em Ciências da Saúde; Domínio de Enfermagem
  • Manuel Alves Rodrigues Unidade de Investigação em Ciências da Saúde; Domínio de Enfermagem
Palavras-chave: Depressão, Ansiedade, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Os objetivos deste estudo foram descrever níveis de depressão, ansiedade e estresse dos usuários de um centro de saúde urbano/rural, analisar diferenças de sexo e a comorbilidade entre depressão, ansiedade e estresse. Este é um estudo descritivo correlacional, aplicando-se uma versão portuguesa da DASS-21, em amostra consecutiva (n=343). Tem-se como resultados que 40,52, 43,48 e 45,06% dos indivíduos apresentam, respetivamente, algum grau de depressão, ansiedade e estresse. Identificaram-se níveis graves ou muito graves de ansiedade em 20,87% dos indivíduos, de estresse em 22,38% e de depressão em 12,24%. As mulheres apresentam níveis médios de depressão, ansiedade e estresse mais elevados. Depressão, ansiedade e estresse estão forte e positivamente associados. Esses resultados apontam para elevada prevalência - mais alta que em outros países - e revelam diferenças de sexo e comorbilidade. Com base neles, poder-se-á desenvolver estratégia de intervenção local e comunitária para a promoção da saúde mental e prevenção da doença, particularizando as mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2011-04-01
Como Citar
Apóstolo, J., Figueiredo, M., Mendes, A., & Rodrigues, M. (2011). Depressão, ansiedade e estresse em usuários de cuidados primários de saúde . Revista Latino-Americana De Enfermagem, 19(2), 348-353. https://doi.org/10.1590/S0104-11692011000200017
Seção
Artigos Originais