Continuidade do Cateterismo Vesical Intermitente: pode o suporte social contribuir?

Autores

  • Marjoyre Anne Lindozo Lopes Rede Sarah de Hospitais de Reabilitação
  • Elenice Dias Ribeiro de Paula Lima Universidade Federal de Minas Gerais; Escola de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.1590/0104-1169.3268.2438

Resumo

OBJETIVO: investigar fatores que interferem na adequada continuidade do cateterismo intermitente e sua relação com suporte social. MÉTODO: estudo seccional, descritivo e correlacional, realizado entre 49 pacientes com bexiga neuropática, por lesão medular. RESULTADOS: quase todos (92%) deram continuidade ao cateterismo intermitente, mas 46,9% fizeram alguma modificação na técnica. As complicações (28,6% da amostra) consistiram principalmente em infecção e litíase vesical. O suporte social teve escores altos para quem compunha a rede social do paciente. CONCLUSÃO: todos percebiam ótimo suporte dos familiares, mas não da estrutura social em geral. Dificuldades foram relacionadas à falta de material e de infraestrutura adequada, induzindo modificações, favorecendo complicações urológicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2014-06-01

Como Citar

Lopes, M. A. L., & Lima, E. D. R. de P. (2014). Continuidade do Cateterismo Vesical Intermitente: pode o suporte social contribuir? . Revista Latino-Americana De Enfermagem, 22(3), 461-466. https://doi.org/10.1590/0104-1169.3268.2438

Edição

Seção

Artigos Originais