Interações medicamentosas potenciais em prescrições, contendo antimicrobianos de uso restrito, de pacientes internados em um hospital no interior da Bahia

Autores

  • Danilo V. Piedade Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Luciana A. F. Silva Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Gisele S. Lemos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Gildomar L. Valasques Júnior Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Lucas B. Lemos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v48i3p295-307

Palavras-chave:

Interações de Medicamentos. Antimicrobianos. Prescrições Medicamentosas.

Resumo

Modelo do estudo: Estudo quantitativo, de natureza descritiva, com delineamento transversal, realizado no ano de 2013. Objetivo: Realizar uma avaliação das interações medicamentosas potenciais (IMP), em prescrições médicas contendo antimicrobianos de uso restrito, de pacientes internados em um hospital no interior do estado da Bahia. Metodologia: A coleta de dados foi realizada no período de janeiro a maio, empregando a análise documental, com acompanhamento prospectivo de prescrições contidas nos prontuários, para possibilitar a detecção das IMP. A ocorrência e a classificação das IMP foram verificadas através da base de dados MICROMEDEX® DrugReax System. Resultados: 50 pacientes participaram do estudo, sendo analisadas 797 prescrições médicas. Dentre o grupo dos antimicrobianos de uso restrito, a associação piperacilina + tazobactam foi a mais prescrita, estando presente em 33,0% das prescrições. Das prescrições utilizadas para análise das IMP, 357 (46,5%) apresentaram pelo menos uma IMP, sendo que destas, 7 (5,8%) envolviam antimicrobianos de uso restrito. Foram encontrados como fármacos envolvidos nas IMP: amitripitilina + linezolida (46,0%), piperacilina + warfarina (26,0%), entre outros. Do total de interações encontradas, 467 (31,9%) foram classificadas como sendo de gravidade moderada e documentação boa, 808 (53,5%) como interações de mecanismo de ação farmacocinético e 743 (50,8%) como interações de início de reação demorado. Conclusão: Foi realizada uma avaliação das IMP, em prescrições médicas contendo antimicrobianos de uso restrito, e a partir delas uma tabela de auxílio foi construída, criando subsídio para o uso racional de alguns antimicrobianos potencialmente envolvidos em interações medicamentosas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo V. Piedade, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Farmacêutico - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Campus Jequié

Luciana A. F. Silva, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Professor do Curso de Farmácia – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – Campus Jequié

Gisele S. Lemos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Professor do Curso de Farmácia – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – Campus Jequié

Gildomar L. Valasques Júnior, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Professor do Curso de Farmácia – Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – Campus Jequié

Lucas B. Lemos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Professor do Curso de Medicina - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – Campus Jequié

Downloads

Publicado

2015-06-08

Como Citar

1.
Piedade DV, Silva LAF, Lemos GS, Valasques Júnior GL, Lemos LB. Interações medicamentosas potenciais em prescrições, contendo antimicrobianos de uso restrito, de pacientes internados em um hospital no interior da Bahia. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 8 de junho de 2015 [citado 20 de janeiro de 2022];48(3):295-307. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/104323

Edição

Seção

Artigo de Revisão
Bookmark and Share