Determinantes da densidade mineral óssea na pós-menopausa

Autores

  • Cristiane F. F. Silva Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física
  • Paulo R. S. Amorim
  • Cristiane J. Carvalho Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física
  • Samuel S. Sales Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física
  • Luciana M. Lima Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v49i1p26-34

Palavras-chave:

Osteopenia. Fraturas /Risco. Fatores de Risco. Perda Óssea

Resumo

Pós-menopausa é período de maior perda óssea e faz-se necessário instituir medidas preventivas que amenizem sua progressão. Objetivo: correlacionar o escore da densidade mineral óssea (DMO) e seus fatores de risco, buscando determinar aqueles que mais a influenciam. Método: estudo transversal, descritivo de 62 mulheres na pós-menopausa, saudáveis, idade média de 56,82 ± 4,02 anos, avaliadas quanto aos fatores de risco para osteoporose e nível de atividade física. Absorção de dupla energia de raios-X (DXA) avaliou coluna lombar e fêmur proximal. Os grupos, DMO normal e diminuída, foram analisados pelos testes T de Student, qui-quadrado e correlações. Resultados: Mulheres com menor índice de massa corporal (IMC), maior idade e maior tempo de menopausa apresentaram menor DMO em fêmur. Raça negra e ausência de história familiar correlacionaram-se com maior DMO. Conclusão: IMC, idade, peso, história familiar de osteoporose, raça e tempo de menopausa foram os principais fatores determinantes da DMO em mulheres na pós-menopausa

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane F. F. Silva, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Fisioterapeuta do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (UFV) / Mestrado em Educação Física, Professor do Departamento de Educação Física da UFV / Doutorado e Pós-doutor em Saúde

Paulo R. S. Amorim

Fisioterapeuta do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (UFV) / Mestrado em Educação Física

Cristiane J. Carvalho, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Fisioterapeuta do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (UFV) / Mestrado em Educação Física, Professor do Departamento de Educação Física da UFV / Doutorado e Pós-doutor em Saúde

Samuel S. Sales, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Professor do Departamento de Educação Física da UFV / Doutorado e Pós-doutor em Saúde

Luciana M. Lima, Universidade Federal de Viçosa. Departamento de Educação Física

Fisioterapeuta do Departamento de Medicina e Enfermagem da Universidade Federal de Viçosa (UFV) / Mestrado em Educação Física, Professor do Departamento de Educação Física da UFV / Doutorado e Pós-doutor em Saúde

Downloads

Publicado

2016-02-02

Como Citar

1.
Silva CFF, Amorim PRS, Carvalho CJ, Sales SS, Lima LM. Determinantes da densidade mineral óssea na pós-menopausa. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 2 de fevereiro de 2016 [citado 28 de novembro de 2021];49(1):26-34. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/118366

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)