Atividades diárias e sociais influenciam a qualidade de vida de pacientes renais crônicos em hemodiálise

Autores

  • Antonio Batista da Silva Filho Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina
  • Camila dos Santos Xavier Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina
  • Carolina Guilherme dos Santos Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina
  • Luiza Franco Corá Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Instituto de Ciências Biológicas e Naturais
  • Marcela Machado Fonseca Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina
  • Amanda Silveira Denadai Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina
  • Kennio Ferreira-Paim Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Departamento de Patologia
  • Fernanda Machado Fonseca Universidade Federal do Piauí, Departamento de Biomedicina

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v51i2p131-137

Palavras-chave:

Doença Renal, Diálise Renal, Comorbidade

Resumo

Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar os fatores físicos e sociais que influenciam a qualidade de vida de pacientes com doença renal crônica (DRC) em hemodiálise (HD). Modelo de estudo: Descritivo e transversal. Métodos: Foram incluídos 149 pacientes com DRC rotineiramente submetidos a HD que responderam ao questionário adaptado (Medical Results Survey; SF-36) sobre a presença de sintomas durante e após as sessões de HD, principais doenças concomitantes e presença de fatores que influenciam a qualidade de vida. Resultados: De acordo com a análise multivariada, a presença de sintomas após a HD contribui para uma diminuição da qualidade de vida (p=0,04). Entretanto, o bem-estar emocional foi positivamente relacionado com as atividades sociais (p=0,01). As atividades diárias e a ausência de doenças concomitantes estão associadas com uma boa saúde e assim, a uma melhor qualidade de vida dos pacientes com DRC (p<0,05). Pacientes com doenças crônicas como hipertensão e diabetes devem ser melhor acompanhados, uma vez que, estas doenças estão constantemente associadas a disfunção renal. Conclusão: Os resultados do presente estudo demonstram que os pacientes crônicos renais devem ser inseridos no ambiente social e devem realizar atividades cotidianas, apesar das limitações do tratamento, uma vez que um estilo de vida ativo contribui positivamente para a melhora da qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-11-22

Como Citar

1.
Silva Filho AB da, Xavier C dos S, Santos CG dos, Corá LF, Fonseca MM, Denadai AS, Ferreira-Paim K, Fonseca FM. Atividades diárias e sociais influenciam a qualidade de vida de pacientes renais crônicos em hemodiálise. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 22 de novembro de 2018 [citado 1 de dezembro de 2021];51(2):131-7. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/152015

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share