Tumor sincrônico colorretal e renal

uma rara incidência

  • Bruno Vilalva Mestrinho Faculdades Integradas do Planalto Central
  • Guilherme Augusto Olly de Souza Costa Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos
  • José Carlos Delfino Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos
  • Thaynara Giovanna Tito Delfino Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos
  • Valéria Cardoso Pinto Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos
Palavras-chave: Câncer Colorretal, Colonoscopia, Carcinoma de Células Renais, Adenocarcinoma, Neoplasias Primárias Múltiplas

Resumo

Introdução: O câncer colorretal é a doença maligna mais comum do trato gastrointestinal. O número de casos tem aumentado devido ao uso de novas técnicas e tecnologia para diagnóstico precoce da doença. Já o carcinoma de células renais representa entre 2% e 3% dos casos de cânceres. O carcinoma de células claras é o subtipo histológico mais frequente na população e pode estar relacionado a síndromes hereditárias não polipoides. O tumor sincrônico entre esses dois tipos de cânceres é de ocorrência bastante rara e de etiopatogenia multifatorial, mas ainda indefinida. Objetivo: Este artigo é um relato de caso e tem o intuito de discutir e relatar a sincronia entre um câncer colorretal e um carcinoma renal cujo caso apresenta rara incidência na população mundial. Metodologia: Os dados obtidos referentes ao relato de caso foram colhidos do prontuário da paciente no Hospital Regional do Gama-DF (HRG-DF) entre os meses de novembro de 2016 e maio de 2017, período este, de rastreio até o momento pós- retossigmoidectomia. Para a revisão e discussão deste artigo foram utilizadas as bases de dados Lilacs, Scielo, Medline, BVS e PubMed, além de consulta a periódicos. Conclusão: O principal tratamento é a ressecção cirúrgica da região acometida com as margens livres de neoplasias. O prognóstico da doença, em geral, depende do grau de estádio no qual se encontra a doença, o tipo celular, o nível de diferenciação do tumor e a extensão cirúrgica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Vilalva Mestrinho, Faculdades Integradas do Planalto Central

Médico, urologista, mestre em gerontologia, professor das disciplinas de semiologia e cirurgia do adulto das Faculdades Integradas do Planalto Central (UNICEPLAC) e orientador

Guilherme Augusto Olly de Souza Costa, Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos

Acadêmico do curso de medicina da UNICEPLAC

José Carlos Delfino, Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos

Acadêmico do curso de medicina da UNICEPLAC

Thaynara Giovanna Tito Delfino, Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos

Acadêmico do curso de medicina da UNICEPLAC

Valéria Cardoso Pinto, Centro Universitário do Planalto Central Apparecido dos Santos

Médica, coloproctologista, professora das disciplinas de cirurgia do adul to e emergências médi cas da UNICEPLAC e orientadora

Publicado
2018-12-27
Como Citar
1.
Mestrinho B, Costa G, Delfino JC, Delfino T, Pinto V. Tumor sincrônico colorretal e renal. Medicina (Ribeirao Preto Online) [Internet]. 27dez.2018 [citado 12nov.2019];51(4):299-06. Available from: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/154932
Seção
Relato de Caso
Bookmark and Share