Cobertura do exame citopatológico de colo uterino em mulheres em um município do Sul do Brasil: prevalência e fatores associados

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2021.171620

Palavras-chave:

Teste de Papanicolau, Programas de Rastreamento, Saúde da Mulher, Epidemiologia, Prevenção Secundária

Resumo

Objetivo: Investigou-se a cobertura de exame citopatológico de colo uterino e fatores associados em mulheres entre 25 e 64 anos em município do sul do Brasil. Métodos: Estudo transversal, de base populacional, realizado na cidade de Rio Grande, RS. O desfecho, cobertura de exame citopatológico de colo uterino, foi definido como realização do exame nos últimos três anos para mulheres de 25 a 64 anos, de acordo com a recomendação do Instituto Nacional do Câncer. A coleta de dados ocorreu em 2016. As variáveis independentes incluídas foram: faixa etária, cor da pele, estado civil, escolaridade, nível econômico, histórico gestacional, tabagismo, obesidade, posse de plano de saúde, consulta ao médico no último ano, cadastrado do domicílio em Unidade Básica de Saúde da Família e se havia recebido visita de agente de saúde no último ano. Resultados: Participaram 521 mulheres, com média de idade de 44,3 anos. A cobertura foi de 78,1% (IC95% 73,5 a 82,7). Após ajustes, evidenciou-se como fatores associados ao desfecho: ser casada/viúva/separada/divorciada, não ser fumante, ter plano de saúde, ter consultado um médico no último ano e possuir domicílio cadastrado na Unidade Básica de Saúde da Família. Conclusão: A cobertura de exame citopatológico de colo uterino mostrou-se próxima à meta do Ministério da Saúde, abrangendo oito em cada dez mulheres. Mulheres solteiras, fumantes, sem plano de saúde, que não costumam ir ao médico e cujo domicílio não está cadastrado em UBSF constituíram os grupos de risco para não realizarem o exame.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Arrossi S, Ramos S, Paolino M, Sankaranarayanan R. Social inequality in Pap smear coverage: identifying under-users of cervical câncer screening in Argentina. Reproductive Health Matters. 2008; 16(32): 50-8

Gakidou E, Nordhagen S, Obermeyer Z. Coverage of cervical cancer screening in 57 countries: Low average levels and large inequalities. PLoS Med. 2008; 5(6): e132. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.0050132.

Barbosa IR. Regional and Socioeconomic Differences in the Coverage of the Papanicolau Test in Brazil: Data from the Brazilian Health Survey 2013. Rev Bras Ginecol Obstet. 2017; 39: 480-87. https://doi.org/10.1055/s-0037-1604481.

Martins LFL, Thuler LCS, Valente JG. Cobertura do exame de Papanicolau no Brasil e seus fatores determinantes: uma revisão sistemática da literatura. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005; 27(8): 485-92.

WHO (World Health Organization). Comprehensive cervical cancer control: a guide to essential practice – 2nd ed. Geneva; 2014.

Yang BH, Bray FI, Parkin DM, Sellors JW, Zhang ZF. Cervical Cancer as a Priority for Prevention in Different World Regions: an evaluation using years of life lost. Int. J. Cancer. 2004; 109(3): 418-24. https://doi.org/10.1002/ijc.11719.

World Health Organization. Early diagnosis and screening: Cervical Cancer [Online]. 2019 [acessado em 10 fev 2019]. Disponível em: http://www.who.int/cancer/prevention/diagnosis-screening/breast-cancer/en/

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Rio de Janeiro; 2017.

American Cancer Society. Cancer Facts & Figures 2018. Atlanta, Ga; 2018.

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Divisão de Detecção Precoce e Apoio a Organização de Rede. 2. ed. Rio de Janeiro; 2016.

The European Union. Cancer Screening in the European Union (2017): Report on the implementation of the Council Recommendation on cancer screening. Lyon; 2017

Nanda K, McCrory DC, Myers ER, Bastian LA, Hasselblad V, Hickey JD, Matchar DB. Accuracy of the Papanicolau Test in Screening for and Follow-up of Cervical Cytologic Abnormalities: A Systematic Review. Ann Intern Med. 2000; 132: 810-19.

Ng M, Fullman N, Dieleman JL, Flaxman AD, Murray CJL, Lim SS. Effective Coverage: A Metric for Monitoring Universal Health Coverage. PLoS Med. 2014; 11(9): e1001730. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1001730

Dumith SC, Paulitsch RG, Carpena MX, Muraro MFR, Simões MO, Machado KP, Dias MS, Kretschmer AC, Oliz MM, Pontes LS, Susin LRO. Planejamento e execução de um inquérito populacional de saúde por meio de consórcio de pesquisa multidisciplinar. Sci Med. 2018; 28(3): ID30407. https://doi.org/10.15448/1980-6108.2018.3.30407

Malta DC, da Silva Jr JB. O plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol. Serv. Saúde. 2013; 22(1) :151-64. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742013000100016.

Oliveira MM, Andrade SSCA, Oliveira PPV, Azevedo e Silva G, Silva MMA, Malta DC. Pap-test coverage in women aged 25 to 64 years old, according to the National Health Survey and the Surveillance System for Risk and Protective Factors for Chronic Disease by Telephone Survey, 2013. Rev Bras Epidemiol. 2018; 21: E180014. https://doi.org/10.1590/1980-549720180014.

Xavier TV, Zibetti WB, Capilheira MF. Prevalência da realização do exame citopatológico do colo uterino, no Brasil, nos anos de 2007 e 2013. Rev Med (São Paulo). 2016; 95(2): 66-70. http://dx.doi.org/10.11606/issn.1679-9836.v.95i2p66-70.

Douglas E, Waller J, Duffy SW, Wardle J. Socioeconomic inequalities in breast and cervical screening coverage in England: are we closing the gap? J Med Screen. 2016; 23(2): 98-103. https://doi.org/10.1177/0969141315600192.

US Department of Health and Human Services/Centers for Disease Control and Prevention. Morbidity and Mortality Weekly Report: Surveillance for Health Care and Health Survice Use, Adults Aged 18-64 years – Behavioral Risk Factor Surveillance System, United States, 2014; 2017.

Carlotto K, Cesar JA, Hackenhaar AA, Ribeiro PRP. Características reprodutivas e utilização de serviços preventivos em saúde por mulheres em idade fértil: resultados de dois estudos transversais de base populacional no extremo Sul do Brasil. Cad. Saúde Pública. 2008; 24(9): 2054-62. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000900011.

Mukem S, Meng Q, Sriplung H, Tangcharoensathien V. Low coverage and disparities of breast and cervical cancer screening in Thai women: analysis of National Representative Household Surveys. Asian Pac J Cancer Prev. 2015; 16(18): 8541-51. http://dx.doi.org/10.7314/APJCP.2015.16.18.8541.

Gasperin SI, Boing AF, Kupek E. Cobertura e fatores associados à realização do exame de detecção do câncer de colo de útero em área urbana no Sul do Brasil: estude de base populacional. Cad. Saúde. Pública. 2011; 27(7): 1312-22. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2011000700007.

Gelibo T, Roets L, Getachew T, Bekele A. Coverage and Factors Associated with Cervical Cancer Screening: Results from a Population-Based WHO Steps Study in Ethiopia. J Oncol Res Treat. 2017; 2(1): 115.

Simoes EJ, Neschaffer CJ, Hagdrup N, Ali-Abarghoui F, Tao X, Mack N, Brownson RC. Predictors of compliance with recommended cervical cancer screening schedule: a population-based study. J Community Health. 1999; 24(2): 115-30. https://doi.org/10.1023/a:1018754307718.

Coughlin SS, Uhler RJ, Hall HI, Briss PA. Nonadherence to breast and cervical cancer screening: what are the linkages to chronic disease risk? Prev Chronic Dis. 2004; 1(1): A04.

MacLaughlan SD, Lachance JA, Gjelsvik A. Correlation between smoking status an cervical cancer screening: a cross-sectional study. J Low Genit Tract Dis. 2011; 15(2): 114-9. https://doi.org/10.1097/LGT.0b013e3181f58d0d.

Publicado

2021-06-24 — Atualizado em 2021-07-16

Como Citar

1.
Dumith SC, Hackenhaar AA, Meneghini KFD. Cobertura do exame citopatológico de colo uterino em mulheres em um município do Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 16 de julho de 2021 [citado 19 de setembro de 2021];54(1):e171620. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/171620

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Dados de financiamento