Uso de acervos de imagens em pesquisas na Odontologia Legal: reflexões éticas, bioéticas e legais

Autores

  • Ricardo Henrique Alves da Silva Universidade de São Paulo. Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto. Departamento de Estomatologia, Saúde Coletiva e Odontologia Legal. Ribeirão Preto (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1532-1670
  • Marco Aurélio Guimarães Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Patologia e Medicina Legal. Ribeirão Preto (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5377-012X
  • Ana Luísa Rezende Machado Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Patologia e Medicina Legal. Ribeirão Preto (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8169-0063
  • Bruna Saud Borges Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Patologia e Medicina Legal. Ribeirão Preto (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8622-0068
  • Paulo Henrique Viana Pinto Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. Departamento de Patologia e Medicina Legal. Ribeirão Preto (SP), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0945-9566

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2021.172960

Palavras-chave:

Odontologia Legal, Bioética, Comitês de Ética em Pesquisa, Ética em Pesquisa, Ética na Publicação Científica

Resumo

Objetivo: Realizar um levantamento dos artigos científicos que utilizaram acervos de imagem como fonte de pesquisa em Odontologia Legal e discutir essa utilização sob perspectivas éticas, bioéticas e legais. Material e Métodos: Foi realizada uma busca de artigos científicos nas bases de dados Lilacs, PubMed e Scielo entre os anos de 2015 e 2019 utilizando descritores nos idiomas português, inglês e espanhol. Foram incluídos apenas artigos da área de Odontologia Legal que utilizaram acervos de imagem como fonte de informação. Foram excluídos estudos laboratoriais ou clínicos, arqueológicos ou antropológicos, relatos de caso ou artigos de revisão, estudos prospectivos ou que utilizaram exames de imagem não pertencentes a acervos. Resultados: Foram selecionados 171 artigos científicos. Desses, 22,80% (n=39) foram realizados por autores vinculados a instituições brasileiras, e 77,19% (n=132) mencionaram aprovação por comitê de ética em pesquisa ou instituição correspondente com (ou sem) necessidade de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Conclusão: Os acervos de imagem compreendem uma importante fonte de informação para pesquisas em Odontologia Legal dada a quantidade de publicações realizadas no período avaliado. A maioria dos artigos mencionou aprovação ética e respeito à privacidade dos participantes, conforme os requisitos estabelecidos para dispensa do TCLE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brasil. Lei 5.081, de 24 de agosto de 1966. Regula o exercício da Odontologia. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L5081.htm. Acesso em: 12 de maio de 2020a.

Brasil. Conselho Federal de Odontologia. Consolidação das normas para procedimentos nos conselhos de odontologia. Resolução nº 63, de 8 de abril de 2005. Disponível em: http://transparencia.cfo.org.br/wp-content/uploads/2018/03/consolidacao.pdf. Acesso em: 12 de maio de 2020b.

Silva RHA. Orientação profissional para o cirurgião-dentista: ética e legislação. São Paulo: Santos; 2010.

Gonçalves RA, Soriani NC, Silva RHA. Descrição de protocolo fotográfico para utilização na rotina pericial odontológica em âmbito civil. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2018;5(2):49–58.

Lima KF, Figueiredo BMJ, Guimarães MA, et al. Registro de informações odontológicas pós morte com fins de identificação humana: descrição do protocolo utilizado no LAF-CEMEL. Rev Bras Odontol Leg RBOL. 2018;5(1):48–60.

Carvalho SPM, Silva RHA, Lopes-Júnior C, et al. A utilização de imagens na identificação humana em odontologia legal. Radiol Bras. 2009;42(2):125–30.

Hinchliffe J. Forensic odontology, part 2. Major disasters. Br Dent J. 2011; 210(6): 269–74.

Borowska-Solonynko A, Dąbkowska A, Moskała A, et al. Radiological examination of mass disaster victims – position statement of the Forensic Imaging Examinations Commission at the Polish Society of Forensic Medicine and Criminology. Arch Med Sadowej Kryminol. 2018;68(3):201–7.

Willems G, Van Olmen A, Spiessens B, et al. Dental age estimation in Belgian children: Demirjian's technique revisited. J Forensic Sci. 2001;46(4):893-895.

Cameriere R, Ferrante L. Canine pulp ratios in estimating pensionable age in subjects with questionable documents of identification. Forensic Sci Int. 2011;206(1-3):132–5.

Silva RF, Mendes SDSC, ROSÁRIO JÚNIOR AF, et al. Evidência documental x evidência biológica para estimativa da idade–relato de caso pericial. Rev Odontol Bras Central. 2013;21(60):6-10.

Lavez GP, Terada ASSD, Dezem TU, et al. Age estimation using Olze’s method in an adult Brazilian population. J Forensic Leg Med. 2017;52:241–244.

Luz LCP, Anzulović D, Benedicto EN, et al. Accuracy of four dental age estimation methodologies in Brazilian and Croatian children. Sci Justice. 2019;59(4):442–7.

Sousa AMS, Jacometti V, AlQahtani S, Silva RHA. Age estimation of Brazilian individuals using the London Atlas. Arch Oral Biol. 2020;113:104705.

Beaini TL, Duailibi-Neto EF, Chilvarquer I, et al. Human identification through frontal sinus 3D superimposition: Pilot study with Cone Beam Computer Tomography. J Forensic Leg Med. 2015;36:63–9.

Franco A, Orestes SGF, Coimbra EF, et al. Comparing dental identifier charting in cone beam computed tomography scans and panoramic radiographs using INTERPOL coding for human identification. Forensic Sci Int. 2019;302:109860.

Díaz-Flores-García V, Labajo-González E, Santiago-Sáez A, et al. Detecting the manipulation of digital clinical records in dental practice. Radiography. 2017;23(4):e103–e107.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em: 12 de maio de 2020c.

Cosac DCS. Autonomia, consentimento e vulnerabilidade do participante de pesquisa clínica. Rev Bioét. 2017;25(1):19–29.

Barboza, HH. Princípios da bioética e do biodireito. Rev Bioét. 2000;8(2):209-216

Wanssa, MCD. Autonomia versus beneficência. Rev Bioét. 2011;19(1):105-117.

Albuquerque, AO. Pesquisa com prontuário: análise ético-jurídica à luz dos Direitos Humanos dos Pacientes. Cadernos de Ética em Pesquisa. 2019;1(1):41-52.

Brasil. Conselho Nacional de Saúde. Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Carta Circular nº. 039/2011/CONEP/CNS/GB/MS. Uso de dados de prontuários para fins de Pesquisa. Brasília, 30 de setembro de 2011. Disponível em: https://www.puc-campinas.edu.br/wp-content/uploads/2019/05/Carta-Circular-CONEP-n.-039.11-30-09-2011-Uso-Prontuarios.pdf. Acesso em: 13 de maio de 2020d.

Arge S, Boldsen JL, Wenzel A, et al. Third molar development in a contemporary Danish 13–25 year old population. Forensic Sci Int. 2018;289:12–7.

Hegde S, Patodia A, Dixit U. The applicability of the original and revised Demirjian standards to age estimations of 5-15 year old Indian children. J Forensic Odontostomatol. 2018;36(1):1-13.

Balla SB, Lingam S, Kotra A, et al. New regression models for dental age estimation in children using third molar maturity index: A preliminary analysis testing its usefulness as reliable age marker. Leg Med. 2019;39:35–40.

Brasil. Conselho Federal de Odontologia. Código de Ética Odontológica. Aprovado pela Resolução CFO-118/2012. Disponível em: http://website.cfo.org.br/wp-content/uploads/2018/03/codigo_etica.pdf. Acesso em: 13 de maio de 2020e.

Brasil. Conselho Federal de Medicina. Código de Ética Médica. Resolução CFM nº 2217 de 27/09/2018. Disponível em: https://portal.cfm.org.br/images/PDF/cem2019.pdf. Acesso em: 13 de maio de 2020f.

Macedo, JL. Quando a Ética se Torna Moral: considerações sobre o sistema CEP no Brasil. Revista Mundaú. 2017;1(2):54-66.

Publicado

2021-06-24 — Atualizado em 2021-07-16

Como Citar

1.
Silva RHA da, Guimarães MA, Machado ALR, Borges BS, Pinto PHV. Uso de acervos de imagens em pesquisas na Odontologia Legal: reflexões éticas, bioéticas e legais. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 16 de julho de 2021 [citado 17 de outubro de 2021];54(1):e172960. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/172960

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)