Consultório na Rua: experiências e sentimentos vivenciados pelos profissionais na assistência em saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.rmrp.2021.176470

Palavras-chave:

Serviços de saúde, Pessoal de saúde, Trabalho, Pessoas em situação de rua, Pesquisa qualitativa

Resumo

Introdução: o Consultório na Rua é uma estratégia da Atenção Básica no Sistema Único de Saúde (SUS), que tem como finalidade promover o cuidado às pessoas em situação de rua, sendo o serviço de referência sanitária para esta população. Através de ações que permitam a construção do vínculo de confiança, os profissionais promovem cuidado e assistência de saúde às demandas dos usuários. Objetivo: descrever as experiências, histórias e sentimentos vivenciados pelos profissionais do Consultório na Rua de Maceió-AL. Métodos: trata-se de estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, realizado com 13 profissionais do Consultório na Rua de Maceió, cuja produção de dados ocorreu no período de outubro a dezembro de 2018, através da técnica da entrevista semiestruturada e dos registros em diário de campo. Os dados foram analisados pela técnica da Análise de Conteúdo, na modalidade temática, e discutidos à luz da literatura sobre a temática do Consultório na Rua. Resultados: a partir das entrevistas com os profissionais emergiram as seguintes temáticas: 1) experiências únicas; 2) histórias que marcam; e 3) sentimentos que transformam. Conclusão: pode-se concluir que o Consultório na Rua se mostra como um trabalho que gera ricas experiências e sentimentos para os profissionais, e que permite que os profissionais conheçam as histórias de vida dessa população ao mesmo tempo em que são afetados nesse processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Mendes KT, Ronzani TM, Paiva FS, Mendes KT, Ronzani TM, Paiva FS. População em situação de rua, vulnerabilidades e drogas: uma revisão sistemática. Psicol Soc [Internet]. 2019;31:1-15. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1807-0310/2019v31169056.

Rosa AS, Santana CLA. Street Clinic as good practice in Collective Health. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2018;71:465–6. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-201871sup102.

Ferreira CPS, Rozendo CA, Melo GB. Consultório na rua em uma capital do nordeste brasileiro: o olhar de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Cad Saude Publica [Internet]. 2016;32(8):1-10. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00070515.

Timóteo AVG, Silva JVS, Gomes LKG, Alves ASS, Barbosa VMS, et al. Caracterização do trabalho e ações desenvolvidas pelas equipes do Consultório na Rua de Maceió - AL. Enferm em Foco [Internet]. 2020;11(1):126-130. Disponível em: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2020.v11.n1.2757.

Simões TRBA, Couto MCV, Miranda L, Delgado PGG. Missão e efetividade dos Consultórios na Rua: uma experiência de produção de consenso. Saúde debate [Internet]. 2017;41(114):963–75. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-1104201711423.

Paula HC, Daher DV, Koopmans FF, Faria MGA, Brandão PS, Scoralick GBF. Implementation of the Street Outreach Office in the perspective of health care. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71:2843–1847. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0616.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14. ed. São Paulo: Hucitec; 2014.

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Rev Pesqui Qual [Internet]. 2017;5(7):1–12. Disponível em: https://editora.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/82/59

Vargas ER, Macerata I. Contribuições das equipes de Consultório na Rua para o cuidado e a gestão da atenção básica. Rev Panam Salud Pública [Internet]. 2018;42:e170. Disponível em: https://doi.org/10.26633/RPSP.2018.170.

Silva FP, Silva EC, Ferreira AL, Frazão IS. Patient safety: within the reach of the homeless? Rev Bras Enferm [Internet]. 2020;73(5):e20190114. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0114.

Bezerra WC, Firmino GCS, Javarrotti ES, Melo JVM, Calheiros PFF, Silva RGLB. O cotidiano de pessoas em situação de rua em Maceió-AL: rupturas, sociabilidades, desejos e possibilidades de intervenção da terapia ocupacional. Cad Ter Ocup da UFSCar [Internet]. 2015;23(2):335–46. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4322/0104-4931.ctoAO0541.

Silva MLL. Trabalho e população em situação de rua no Brasil. São Paulo: Cortez; 2009.

Hallais JAS, Barros NF. Consultório na rua: visibilidades, invisibilidades e hipervisibilidade. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2015;31(7):1497-1504. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00143114.

Abreu D, Oliveira WF. Atenção à saúde da população em situação de rua: um desafio para o Consultório na Rua e para o Sistema Único de Saúde. Cad Saude Publica [Internet]. 2017;33(2):e00196916. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311x00196916.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome. Rua: aprendendo a contar. Pesquisa nacional sobre a população em situação de Rua. Brasília, 2009.

Oliveira DM, Expedito AC, Aleixo MT, Carneiro NS, Jesus MCP, Merighi MAB. Needs, expectations and care production of people in street situation. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71:2689–97. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0612.

Cervieri NB, Uliana CH, Aratani N, Fiorin PM, Giacon BCC. O acesso aos serviços de saúde na perspectiva de pessoas em situação de rua. SMAD Rev Eletrônica Saúde Ment Álcool e Drog [Internet]. 2019;15(4):1–8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2019.151229.

Santana JP, Raffaelli M, Koller SH, Morais NA. “Vocês me encontram em qualquer lugar”: realizando pesquisa longitudinal com adolescentes em situação de rua. Psico [Internet]. 2018;49(1):31-42. Disponível em: https://doi.org/10.15448/1980-8623.2018.1.25802.

Cunha JG, Garcia A, Silva TH. Novos Arranjos: lançando um olhar sobre os relacionamentos interpessoais de pessoas em situação de rua. Gerais, Rev Interinst Psicol [Internet]. 2017;10(1):95–108. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/gerais/v10n1/10.pdf.

Castel R. Da indigência à exclusão, a desfiliação, precariedade do trabalho e vulnerabilidade relacional. In: Lancetti A. Saúde e loucura. São Paulo: HUCITEC; 1993. p. 21-47.

Zandomingo MNP, Oliveira JF, Silva DO, Porcino C, Suto CSS, Oliveira DS. Poverty, hunger, and abandonment: representations of the nursing team about homeless persons. Rev Bras Enferm [Internet]. 2020;73(1):e20190338. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2019-0338.

Lawall VFAA, Francisco FB, Nivaldo CJ. As vivências na rua que interferem na saúde: perspectiva da população em situação de rua. Saúde debate [Internet]. 2020; 44(124):182-192. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104202012413.

Biscotto PR, Jesus MCP, Silva MH, Oliveira DM, Merighi MAB. Understanding of the life experience of homeless women. Rev da Esc Enferm [Internet]. 2016;50(5):749–55. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0080-623420160000600006.

Publicado

2021-12-20

Como Citar

1.
Silva JV dos S, Santos Júnior CJ dos, Bezerra WC, Brandão TM. Consultório na Rua: experiências e sentimentos vivenciados pelos profissionais na assistência em saúde. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 20 de dezembro de 2021 [citado 22 de maio de 2022];54(3):e-176470. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/176470

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)