A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e a Reforma Universitária: o sonho de 1968

Autores

  • Antonio W. Zuardi Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v42i2p167-171

Palavras-chave:

História. Tendências. Legislação & Jurisprudência. Organização e Administração.

Resumo

O objetivo dessa revisão é descrever a participação de docentes e discentes da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) nas discussões sobre a reforma da Universidade de São Paulo (USP), que ocorreram no ano de 1968. Essas discussões ocorreram em comissões compostas por igual número de docentes e discentes (comissões paritárias) e resultaram numa proposta de reforma aprovada por uma assembléia da FMRP, especialmente criada com essa finalidade. O artigo discute, também, o contexto e a influência dessas discussões na reforma aprovada pelo Conselho Universitário da USP, no início de 1969 e que ficou conhecido como Estatuto Hélio Lourenço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Antonio W. Zuardi, Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo

Professor Titular de Psiquiatria do Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo.

Vice - presidente do Centro Acadêmico Rocha Lima em 1968.

Downloads

Publicado

2009-06-30

Como Citar

1.
Zuardi AW. A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e a Reforma Universitária: o sonho de 1968. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de junho de 2009 [citado 17 de outubro de 2021];42(2):167-71. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/213

Edição

Seção

Ponto de Vista
Bookmark and Share