A ORGANIZAÇÃO DO ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E TRAUMA

Autores

  • Sandro Scarpelini Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v40i3p315-320

Palavras-chave:

Centros de Traumatologia/organização & administração. Medicina de Emergência/organização & administração. Sistemas de Saúde/organização & administração.

Resumo

A organização dos sistemas de urgência e trauma tem sido extensivamente discutida no mundo. Diversos modelos têm sido propostos principalmente pelos países desenvolvidos.Embora exista um consenso com relação à necessidade e os grandes benefícios trazidos pela organização dos sistemas de urgência e trauma, ainda não existem evidências quanto à supremacia de um único modelo. Sumariamente as principais diferenças são baseadas na participação ou não dos médicos no atendimento pré-hospitalar e na existência ou não de uma especialidade médica em emergências na linha de frente dos hospitais. No Brasil, embora nos últimos anos o Ministério da Saúde tenha investido no desenvolvimento de um modelo nacional, o setor de urgência ainda carece de definições, maiores investimentos e envolvimento dos órgãos formadores no setor de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandro Scarpelini, Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Docente. Disciplina de Cirurgia de Urgência e Trauma. Departamento de Cirurgia e Anatomia. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2007-09-30

Como Citar

1.
Scarpelini S. A ORGANIZAÇÃO DO ATENDIMENTO ÀS URGÊNCIAS E TRAUMA. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 2007 [citado 26 de junho de 2022];40(3):315-20. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/328

Edição

Seção

Capítulos
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>