O CUIDADO À EQUIPE MULTIDISCIPLINAR

Autores

  • Maria Auxiliadora Borges Santos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v39i3p425-432

Palavras-chave:

Transtornos da Alimentação. Equipe Multidiscplinar. Supervisão de Grupo.

Resumo

Dentro da conceituação sobre o que constitui um trabalho suficientemente bom, que satisfaça as necessidades clínicas que emanam do paciente com transtorno alimentar (TA), uma reflexão nascente se impõe como parte dessas exigências: o cuidado à equipe multidisciplinar, não tendo este, caráter dispensável, mas absolutamente indispensável como instrumental que visa alicerçar melhor, os profissionais envolvidos nesta tarefa. A autora, psicanalista, sonda o relacionamento medico – paciente atual, inserido na cultura do vazio, onde ambos correm risco de se encontrarem num lugar esvaziado de “significados”, envolvidos na árida função de contar calorias e da mensuração corporal. Tomando como exemplo um caso de obesidade mórbida a analista reflete as tensões vividas pelo médico no contato com os pacientes, e o risco de “burn-out”, um tipo de sofrimento mental grave que pode acometer o profissional nestas situações. Propõe algumas soluções para este problema, que visam a ampliação do espaço mental do médico, necessário ao abrigo do paciente que lhe pede socorro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Auxiliadora Borges Santos

Psicanalista. Membro Associado da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo e Membro Associado da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto

Downloads

Publicado

2006-09-30

Como Citar

1.
Santos MAB. O CUIDADO À EQUIPE MULTIDISCIPLINAR. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 2006 [citado 30 de julho de 2021];39(3):425-32. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/399

Edição

Seção

Capítulos
Bookmark and Share