Mecanismos de formação de edemas

Autores

  • Eduardo Barbosa Coelho Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v37i3/4p189-198

Palavras-chave:

Edema, fisiopatologia. Fibrose. Nefrite. Síndrome. Síndrome Nefrótica. Insuficiência Cardíaca.

Resumo

Edema é definido como acúmulo de fluido no espaço intersticial. Nesta revisão, discutem-se os mecanismos formadores de edemas localizados e dos grandes edemas (generalizados), assim como aspectos semiológicos, empregados em seu diagnóstico diferencial. São detalhados os mecanismos patofisiológicos dos edemas cardíaco, cirrótico e renal (síndromes nefrítica e nefrótica) com destaque para as alterações dos mecanismos de controle do volume arterial efetivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Barbosa Coelho, Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Docente. Disciplina de Nefrologia. Departamento de Clínica Médica. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2004-12-30

Como Citar

1.
Coelho EB. Mecanismos de formação de edemas. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de dezembro de 2004 [citado 26 de setembro de 2021];37(3/4):189-98. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/496

Edição

Seção

Simpósio: Semiologia
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)