Fisiopatogenia da hipertensão arterial

Autores

  • Eduardo Moacyr Krieger Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina. Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR)
  • Kleber Gomes Franchini Universidade Estadual de Campinas. Departamento de Clinica Médica
  • José Eduardo Krieger Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina. Departamento de Cardiopneumologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v29i2/3p181-192

Palavras-chave:

Hipertensão, Resistência Vascular, Vasoconstrição, Vasodilatação, Hipertrofia, Genética

Resumo

Na hipertensão primária, ou essencial, a elevação da resistência periférica é a principal responsável pelo aumento da pressão arterial. Isso ocorre pela redução do calibre das arteríolas determinada pela combinação, em grau variado, de fatores funcionais e fatores estruturais. A vasoconstrição pode ser causada pela produção excessiva de fatores pressores (angiotensina, vasopressina, endotelina e sistema nervoso simpático etc), ou pela deficiência dos fatores depressores (óxido nítrico, prostaciclina e peptídio natriurético atrial). O componente estrutural é, geralmente, representado pela hipertrofia da camada média que passa a ocupar parte do espaço intravascular. Importante ressaltar que os fatores que, ativamente, contraem ou dilatam os vasos têm, também, efeitos tróficos sobre a camada muscular, estimulando ou inibindo o seu espessamento. A redução da luz das arteríolas pode resultar, igualmente, de “remodelagem”, quando ocorre redução tanto do diâmetro interno como externo, sem modificações da massa. O componente genético é responsável pela produção dos complexos fatores pressores e depressores que regulam a pressão arterial. Também, ele é o responsável pela susceptibilidade individual aos fatores ambientais (sal e estresse, por exemplo), que sobrecarregam o sistema e podem gerar o desequilíbrio causador da hipertensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1996-09-30

Como Citar

1.
Krieger EM, Franchini KG, Krieger JE. Fisiopatogenia da hipertensão arterial. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 1996 [citado 27 de maio de 2022];29(2/3):181-92. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/726

Edição

Seção

Simpósio: Hipertensão Arterial
Bookmark and Share