Diagnóstico da hipertensão arterial

Autores

  • Décio Mion Júnior Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Departamento de Clínica Médica
  • Angela Maria Geraldo Pierin Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem
  • Sara Krasilcic Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual
  • Luis Celso Matavelli
  • José Luiz Santello

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v29i2/3p193-198

Palavras-chave:

Hipertensão, Diagnóstico, Esfigmomanômetros

Resumo

O diagnóstico da hipertensão requer medida precisa da pressão arterial. Vários fatores relacionados ao observador, paciente, equipamento e à técnica podem alterar a medida da pressão arterial. Em relação ao observador, deve-se evitar preferências por dígitos, velocidade de deflação muito rápida e pressão excessiva sobre a artéria braquial; os olhos do observador devem ser mantidos ao nível da coluna de mercúrio. No paciente, deve-se excluir ansiedade, distensão vesical, exercício físico, dor, fumo ou alimentação recente. Problemas nos estigmomanômetros e relação inadequada entre a largura do manuguito e o braço do paciente, também, podem causar erros na medida da pressão arterial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1996-09-30

Como Citar

1.
Mion Júnior D, Pierin AMG, Krasilcic S, Matavelli LC, Santello JL. Diagnóstico da hipertensão arterial. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 1996 [citado 5 de dezembro de 2022];29(2/3):193-8. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/737

Edição

Seção

Simpósio: Hipertensão Arterial
Bookmark and Share