Transplante de medula óssea na leucemia mielóide crônica

Autores

  • Daniel G. Tabak Centro de Transplante de Medula Óssea do Instituto Nacional de Câncer

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v33i3p232-240

Palavras-chave:

Transplante de Medula Óssea. Leucemia Mielóide Crônica.

Resumo

O transplante de medula óssea (TMO) alogênico representa a única modalidade terapêutica com potencial curativo provado para pacientes portadores de leucemia mielóide crônica (LMC). A morbidade e mortalidade associadas ao procedimento ainda limitam a sua utilização a pacientes jovens e que possuem um doador HLA-compatível. Os resultados, que começam a ser documentados na literatura, com o uso do interferon questionam a primeira afirmativa pois, nos pacientes de baixo risco, nos primeiros anos de observação, os resultados obtidos com o interferon parecem ser superpostos àqueles obtidos com o TMO. O interferon não é livre de complicações, com uma tolerância reduzida principalmente em pacientes idosos, e a remissão molecular, obtida com o transplante, ainda não pode ser reproduzida de forma duradoura. Os resultados preliminares animadores, obtidos com os inibidores de tirosinaquinase, e os resultados muito favoráveis recentemente confirmados por vários grupos em todo o mundo, utilizando TMO com doadores não consangüíneos, tornam a indicação imediata do transplante ainda mais complexa. A possibilidade de resgatar as recidivas pós-transplante com infusões de linfócitos do doador precisa ser valorizada, considerando-se a utilização de regimes não mieloablativos e modificações da profilaxia da doença do enxerto-contra-hospedeiro (DECH). A avaliação da qualidade de vida dos pacientes submetidos às diferentes modalidades terapêuticas será fundamental para a orientação da melhor estratégia a ser adotada para eles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel G. Tabak, Centro de Transplante de Medula Óssea do Instituto Nacional de Câncer

Diretor do Centro de Transplante de Medula Óssea do Instituto Nacional de Câncer.

Downloads

Publicado

2000-09-30

Como Citar

1.
Tabak DG. Transplante de medula óssea na leucemia mielóide crônica. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de setembro de 2000 [citado 18 de maio de 2022];33(3):232-40. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/7692

Edição

Seção

Simpósio: Transplante de Medula Óssea: 1º Parte
Bookmark and Share