Vacinas contra o dengue

Autores

  • Luiz Tadeu M. Figueiredo Unidade Multidepartamental de Pesquisa em Virologia – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Campus da USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v32i1p21-25

Palavras-chave:

Vacinas. Dengue.

Resumo

O controle do dengue é feito, nos dias atuais, em todo o mundo, seguindo normas de combate aos mosquitos vetores preconizadas por sanitaristas do começo do século. O controle e a erradicação do Aedes aegypti, vetor do dengue, é bastante difícil e necessita de grandes investimentos com funcionários, máquinas, venenos e campanhas educacionais permanentes. A alternativa ideal para o controle do dengue seria através do uso de vacinas. Neste trabalho de revisão, analisam-se pesquisas para o desenvolvimento de vacinas contra dengue, incluindo: as de vírus vivo atenuado; as de engenharia genética (vacinas recombinantes) tendo abordagens relativas à expressão de proteínas de dengue em células eucarióticas, aos vírus recombinantes, aos vírus mutantes ou quiméricos, e às vacinas com vetores vivos. Ainda, abordam-se as vacinas de DNA. Observa-se que as vacinas de vírus vivo e atenuado são aquelas que têm as melhores perspectivas para serem utilizadas de forma generalizada, no controle do dengue, dentro de alguns anos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Tadeu M. Figueiredo, Unidade Multidepartamental de Pesquisa em Virologia – Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Campus da USP

Docente do Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

1999-03-30

Como Citar

1.
Figueiredo LTM. Vacinas contra o dengue. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de março de 1999 [citado 7 de agosto de 2022];32(1):21-5. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/7750

Edição

Seção

Simpósio: Virologia Médica I
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)