Infecção de vias urinarias na comunidade de Ribeirão Preto – SP

etiologia, sensibilidade bacteriana a antimicrobianos e implicações terapêuticas

Autores

  • Corina Bueno Siqueira de Camargo
  • Caroline Cássia Pedro
  • Débora Silva Lourenço
  • Rosa Helena A. Romaneilo Gironi Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP
  • Roberto Martinez Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v35i2p173-178

Palavras-chave:

Infecções Urinárias. Infecções Comunitárias Adquiridas. Antibioticoterapia. Resistência Bacteriana. Bacteriúria.

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar a etiologia da infecção do trato urinário e a susceptibilidade das bactérias mais freqüentemente isoladas da urina de pacientes atendidos em Unidades Básicas de Saúde de Ribeirão Preto, SP. A urina foi coletada entre outubro de 1996 e maio de 2000. A identificação bacteriana e o teste de sensibilidade a antimicrobianos foram realizados pelo sistema automatizado Microscan (Dade — Behring ), menos nos seis meses iniciais do período acima citado, quando se recorreu à identificação bacteriológica convencional e ao método de difusão de disco.

Os agentes causais distribuíram-se em enterobactérias (87,6%), bacilos Gram-negativos não fermentadores (1,5%) e cocos Gram-positivos (11,9%). De um total de 1.638 bactérias, as espécies mais prevalentes foram Escherichia coli (1108 - 67,6% ), Klebsiella pneumoniae (107-6,5% ), Proteus mirabillis (67 - 4,1% ), Staphylococcus saprophyticus ( 63 - 3,8% ), Citrobacter koseri ( 26 — 1,6% ) e Enterococcus faecalis ( 25 — 1,5% ). A sensibilidade de E. coli foi baixa para ampicilina ( 45%) e cefalotina ( 54%), mediana para sulfametoxazol e trimetoprim (63%) e alta para amoxicilina e clavulanato, cefuroxima, ceftriaxona, ceftazidima, gentamicina, amicacina, nitrofurantoína, norfloxacina, ácidos pipemídico e nalidíxico e ciprofloxacina (92% - 100%). A sensibilidade geral dos uropatógenos sugere que norfloxacina e outras quinolonas, nitrofurantoina, cefuroxima e gentamicina são opções terapéuticas adequadas para as infecções de vias urinárias na comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Corina Bueno Siqueira de Camargo

 

Pós-graduanda do Programa de Clínica Médica.

Caroline Cássia Pedro

Aprimoranda

Débora Silva Lourenço

 

Aprimoranda

 

Rosa Helena A. Romaneilo Gironi, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP

Biologista. Laboratório de Microbiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP

Roberto Martinez, Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

 

Docente. Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2002-06-30

Como Citar

1.
Camargo CBS de, Pedro CC, Lourenço DS, Gironi RHAR, Martinez R. Infecção de vias urinarias na comunidade de Ribeirão Preto – SP: etiologia, sensibilidade bacteriana a antimicrobianos e implicações terapêuticas. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30 de junho de 2002 [citado 25 de janeiro de 2022];35(2):173-8. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/816

Edição

Seção

Artigo Original
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)