Infecção de vias urinarias na comunidade de Ribeirão Preto – SP

etiologia, sensibilidade bacteriana a antimicrobianos e implicações terapêuticas

Autores

  • Corina Bueno Siqueira de Camargo
  • Caroline Cássia Pedro
  • Débora Silva Lourenço
  • Rosa Helena A. Romaneilo Gironi Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP
  • Roberto Martinez Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v35i2p173-178

Palavras-chave:

Infecções Urinárias. Infecções Comunitárias Adquiridas. Antibioticoterapia. Resistência Bacteriana. Bacteriúria.

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar a etiologia da infecção do trato urinário e a susceptibilidade das bactérias mais freqüentemente isoladas da urina de pacientes atendidos em Unidades Básicas de Saúde de Ribeirão Preto, SP. A urina foi coletada entre outubro de 1996 e maio de 2000. A identificação bacteriana e o teste de sensibilidade a antimicrobianos foram realizados pelo sistema automatizado Microscan (Dade — Behring ), menos nos seis meses iniciais do período acima citado, quando se recorreu à identificação bacteriológica convencional e ao método de difusão de disco.

Os agentes causais distribuíram-se em enterobactérias (87,6%), bacilos Gram-negativos não fermentadores (1,5%) e cocos Gram-positivos (11,9%). De um total de 1.638 bactérias, as espécies mais prevalentes foram Escherichia coli (1108 - 67,6% ), Klebsiella pneumoniae (107-6,5% ), Proteus mirabillis (67 - 4,1% ), Staphylococcus saprophyticus ( 63 - 3,8% ), Citrobacter koseri ( 26 — 1,6% ) e Enterococcus faecalis ( 25 — 1,5% ). A sensibilidade de E. coli foi baixa para ampicilina ( 45%) e cefalotina ( 54%), mediana para sulfametoxazol e trimetoprim (63%) e alta para amoxicilina e clavulanato, cefuroxima, ceftriaxona, ceftazidima, gentamicina, amicacina, nitrofurantoína, norfloxacina, ácidos pipemídico e nalidíxico e ciprofloxacina (92% - 100%). A sensibilidade geral dos uropatógenos sugere que norfloxacina e outras quinolonas, nitrofurantoina, cefuroxima e gentamicina são opções terapéuticas adequadas para as infecções de vias urinárias na comunidade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Corina Bueno Siqueira de Camargo

     

    Pós-graduanda do Programa de Clínica Médica.
  • Caroline Cássia Pedro

    Aprimoranda

  • Débora Silva Lourenço

     

    Aprimoranda

     

  • Rosa Helena A. Romaneilo Gironi, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP

    Biologista. Laboratório de Microbiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo -FMRP/USP

  • Roberto Martinez, Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

     

    Docente. Departamento de Clínica Médica Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo - FMRP/USP

Downloads

Publicado

2002-06-30

Edição

Seção

Artigo Original

Como Citar

1.
Camargo CBS de, Pedro CC, Lourenço DS, Gironi RHAR, Martinez R. Infecção de vias urinarias na comunidade de Ribeirão Preto – SP: etiologia, sensibilidade bacteriana a antimicrobianos e implicações terapêuticas. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 30º de junho de 2002 [citado 15º de julho de 2024];35(2):173-8. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/816