Atuação da comissão de farmácia e terapêutica em um hospital de ensino

Autores

  • Lilian P. Primo Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Elias de Carvalho Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Adriano E. U. de Lima Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Claudia B. T. Gandolfi Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Kátia M. Padula Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Luís F. B. Bózoli Universidade de São Paulo.Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde
  • Alexandra C. Abramovícius Universidade de São Paulo.Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP
  • Maria Eulália L. V Dallora Universidade de São Paulo.Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP
  • Antonio Pazin Filho Universidade de São Paulo.Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v48i1p27-32

Palavras-chave:

Comitê de Farmácia e Terapêutica, Medicamentos Essenciais

Resumo

As atividades hospitalares caracterizam-se por um acentuado dinamismo em consequência do surgimento de novas tecnologias em saúde, tais como medicamentos. Uma unidade hospitalar, devido suas características de ensino, pesquisa e atendimentos de alta complexidade, possui maior concentração de diferentes tipos de tecnologias em saúde. O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto –USP (HCFMRP-USP) é uma instituição hospitalar, de qualidade comprovada, inserido no SUS como referência terciária/quaternária e que conta com a Divisão de Assistência Farmacêutica (DAF) para desenvolvimento das ações de atenção a saúde. A DAF para auxílio da gestão de recursos, seleção e padronização de medicamentos adotou como estratégia a Comissão de Farmácia e Terapêutica (CFT). A CFT é uma instância colegiada, de caráter consultivo e deliberativo, estabelecida pela Organização Mundial de Saúde como ferramenta de estratégia para monitorar e promover a qualidade no uso do medicamento, porém estudos que sobre a atuação das CFTs no Brasil são incipientes. Desta forma, este estudo pretende apresentar a CFT do HCFMRP-USP. Objetivos: apresentar a composição, atribuições e metodologia de trabalho da CFT, bem como desenvolver uma análise crítica de seu atual funcionamento. Metodologia: Foi realizado estudo descritivo e exploratório com o objetivo de descrever o atual funcionamento da CFT do HCFMRP-USP. Foram buscadas portarias, regulamentações internas e foi realizada revisão bibliográfica sobre a CFT. Para Análise crítica do atual funcionamento, foi selecionado dentre os itens padronizados pela comissão aquele que se enquadrasse como pertencente a classificação A e V, após o cruzamento das curvas ABC e VEN, cujo item selecionado foi o medicamento Sevoflurano. Resultados: A CFT foi instituída no ano de 2010 em substituição a extinta comissão de padronização. Desde então, a CFT analisou 134 solicitações e destas 41 foram padronizadas. O medicamento sevoflurano foi incorporado no HCFMRP-USP em 2010 e, a partir deste ano, observa-se um aumento gradativo do consumo do mesmo. Entretanto, após análise das prescrições do referido medicamento no ano de 2012, foi observado que a dispensação do sevoflurano não segue as especificações do perfil de pacientes conforme estabelecido no protocolo instituído no momento da padronização. Conclusões: Portanto, concluímos que a implantação da CFT foi uma estratégia que proporcionou a padronização racional. Entretanto, observa-se que não há controle da dispensação e utilização do medicamento de acordo com o protocolo estabelecido no momento da padronização. Salientamos que o controle do uso do Sevoflurano não é atribuição da CFT devendo esta atribuição ser delegada à área técnica responsável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lilian P. Primo, Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Elias de Carvalho, Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Adriano E. U. de Lima, Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Claudia B. T. Gandolfi, Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Kátia M. Padula, Universidade de São Paulo. Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Luís F. B. Bózoli, Universidade de São Paulo.Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alunos de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Alexandra C. Abramovícius, Universidade de São Paulo.Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP

Diretora da Farmácia do HCFMRP-USP.

Maria Eulália L. V Dallora, Universidade de São Paulo.Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP

Assistente Administrativa do HCFMRP-USP e Orientadora do Programa de Pós-Graduação – Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Antonio Pazin Filho, Universidade de São Paulo.Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Professor Associado do Departamento de Clínica Médica da FMRP–USP e Orientador do Programa de Pós-Graduação - Mestrado Profissionalizante Gestão em Organizações de Saúde

Downloads

Publicado

2015-02-28

Como Citar

1.
Primo LP, Carvalho E de, Lima AEU de, Gandolfi CBT, Padula KM, Bózoli LFB, Abramovícius AC, Dallora MELV, Pazin Filho A. Atuação da comissão de farmácia e terapêutica em um hospital de ensino. Medicina (Ribeirão Preto) [Internet]. 28 de fevereiro de 2015 [citado 25 de outubro de 2021];48(1):27-32. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/96833

Edição

Seção

Edição Temática
Bookmark and Share

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>